Redução de Estômago – Eu Sou Contra

… E este é o principal motivo pelo qual estou me engajando tanto nesse movimento plus size (não fat pride, não sou adepta disso, não acho saudável).

Nos últimos anos, DOZE conhecidas minhas fizeram a cirurgia bariátrica. DOZE. Acho ALARMANTE, isso. Uma pessoa, cunhada de uma amiga, teve problemas SÉRIOS decorrentes da cirurgia e ficou em coma – se não me engano, o suco gástrico começou a vazar do estômago ou algo parecido. Não sei como está hoje, mas vi o desespero da família toooooda enquanto ela estava no hospital.

Algumas engordaram para fazer a cirurgia… Várias NÃO tinham histórico de doenças, algumas sequer eram obesas mórbidas… Algumas eu nunca vi tentarem uma reeducação alimentar corretamente e eu vejo que hoje, mesmo após operadas e magras, continuam comendo só porcaria, basicamente. Quase todas não tentaram fazer esportes com afinco. Uma NUNCA teve problemas de excesso de peso, mas engordou trinta quilos depois da gravidez e fez a redução e pronto, “problem solved”.

Pelo amor de Deus.

Eu assisto a tudo isso boquiaberta e desesperada. Como assim?

A cirgurgia bariátrica não é brinquedo, não é uma coisa banal como está parecendo! Gente, é uma mudança drástica no nosso corpo pra sempre, uma mudança numa parte vital da gente, que provoca várias conseqüências que podem ser pra lá de perigosas… Será que ninguém pensa nisso?

Umas duas vezes me perguntaram por que eu não façoe, mesmo eu tendo respondido que não tenho IMC pra isso, me sugeriram engordar pra fazer… HAHAHAHA… Assim, quase como “ah, porque vc não clareia o cabelo? É rapidinho, boba!”.

Não, não faço e não faria, a não ser sob risco de vida (risco de morte, pra ser correta).

E, enfim, achei alguém que topou falar não só do lado bom – sim, todo mundo fica magro e rápido! – da gastroplastia, mas do outro lado também.

A Bia é minha amiga há uns 5 anos e tivemos bebês na mesma época; eu acompanhei os problemas de saúde dela, o parto prematuro decorrente do excesso de peso… Ela, eu SEI que fez porque PRECISAVA. O texto a seguir é dela:

“Olá pessoal !

Muitas não me conhecem, não sei, Carol se tem mães da comunidade seguindo o seu blog..
Primeiro de tudo, quero ser bem clara que não estou julgando ninguém e nem estou sendo hipócrita nas minhas palavras.
Resumindo um pouco da minha história… Venho de uma família aonde 80% luta contra a balança… os homens são barrigudos, as mulheres falsas magras porque vivem de dieta e eu..ah eu…
Bem, eu sempre fui falsa magra, comecei praticando esportes cedo, com 3 anos fazia natação, depois juntei com o jazz, o voley e na adolescência chutei o balde como qualquer adolescente rebelde !
Qdo fiz 18 anos comecei a minha briga com a balança… sou uma anã mesmo praticando tanto esporte não passo de 1,55, daí começaram meus problemas hormonais e as dietas…da lua, da sopa, vigilantes do peso, fórmulas mágicas e assim ia vivendo e me enganando….
No final das contas passava por “a gostosa” pois tenho coxas grossas, bundão… a típica brasileira hehehe
Engravidei do Bruno em 2005 e já estava acima do peso, 10kg… Comecei a gravidez com 65kg e no dia do nascimento dele estava eu com 100kg para pavor da equipe médica, da minha família, que pensava: Aonde ela vai parar ? E eu, ingênua que só, achei que se amamentasse iria emagrecer – mentira, era uma fuga… Bruno nasceu prematuro, eu não tinha como amamentar.. e aí foi ladeira abaixo…. Com 2 meses estava pesando 105kg… Só que quando vc se torna mãe, vc esquece completamente de você… só tem olhos para seu filho – que pra mim Tb serviu de fuga..Comia feito uma louca, não tinha horários…bastava o Bruno acordar de madrugada que lá ia seu…ía da fruta, à sanduíches… o que tivesse eu traçava…
Bruno foi crescendo, e eu resolvi me cuidar, pq já estava no manequim 50.
Voltei aos médicos e dietas, tomei pela milésima vez todas aquelas bolinhas “mágicas”, só que não perdia um kilo sequer, pelo contrário… ganhava mais e mais… Cheguei pesar 112kg, foi punk…
Porém nessas indas e vindas, conhecia uma nutricionista muito boa, que descobriu que eu tinha a falsa diabetes – não aparecia nos exames, mas me fazia desmaiar com freqüência…
Depois de 1 ano de tratamento intenso, muita fome, caminhadas e hidro, consegui emagrecer 8kg… e parei nisso aí…. tive problemas hormonais, hipertensivos..Resumindo: Eu virei uma bomba relógio… Até o dia que eu desmaiei na rua com o Bruno – de colo na época…
Foi aí que ela conversou e disse.. Bia não tem muita solução não.. vc está obesa e com doenças sérias….
Fui eu me tratar para fazer a gastroplastia – a famosa redução de estômago.

Agora meninas, começa o meu alerta…..
Repito que não serei hipócrita em dizer q estou descontente e tal.. mais hoje em dia existe SIM a banalização da cirurgia, só que a cirurgia é de MUITO RISCO, no pré e no pós operatório – ela não é MILAGROSA.
Conheço muitas pessoas que engordam mais para operar;
Conheço médicos FDPS que mandam vc engordar para o plano não negar a cirurgia – médicos esses sem caráter !
E a cirurgia reduz o estômago, que é músculo e pode SIM voltar ao tamanho normal – tanto que várias pessoas voltam a engordar muito mais !

Muitas amigas minhas, falam que eu sou mentirosa em dizer que não operei por estética, e não operei mesmo ! Operei pq estava doente e meu maior desejo era ver meu filho crescer. Tanto não fiz por estética que tenho uma barriga muito flácida, coxas que balançam, peitos murchos – não tenho vergonha não, mais fiquei “magra de roupa “, pq sem roupa a visão não é legal… Mais enfim.. tenho saúde, quando eu digo saúde, falo em relação a diabetes e a hipertensão, que me livrei dos meus 6 comprimidos diários….
Porém…….. ganhei problemas que as pessoas minimizam.. e eu achava que iria minimizar….
Gente, eu faço em abril, 3 anos de operada.. há 3 anos vivo no dentista – meus dentes quebram com uma facilidade enorme, tive que fazer 2 canais nesse tempo – tudo pela cirurgia, pq vc fica DEFICIENTE EM VITAMINAS, mesmo vc tomando as injeções e repondo com Centrum, não é a mesma coisa…
Não tenho unhas, quebram quando crescem…. meu cabelo, cai até hj, sempre tive cabelo cheio e hj tenho fios.

Vocês devem achar..ah mais isso é tão pouco, pode ser que sim, mais pra mim não… Se eu não tivesse nenhum problema sério e grave de saúde, eu realmente NÃO OPERARIA, pq pago o preço de ser operada e tem mais: COM A MESMA CHANCE DE ENGORDAR DE NOVO, pois se vc não mantiver uma reeducação alimentar, seu estômago vai dilatar e você conseguirá comer mais e…. VAI GANHAR PESO SIM…

Tem alimentos, saudáveis que me fazem mal, eu tenho enjôo diário – isso é péssimo, dá o famoso dumping, que pra mim é muito semelhante ao teto preto…

Enfim pessoal, queria só dividir com vocês que a redução de estômago não é tudo,pelo contrário…. Sou a favor sim da REEDUCAÇÃO ALIMENTAR, o que é mais difícil.

Beijos,

Bia”

Essa é a Bia antes e depois!

E é bem isso que eu acho: a reeducação é muito mais difícil, e nego opta pelo mais fácil, que é a redução, achando que não vai sofrer. Sofre. Achando que vai ficar perfeito: NÃO FICA. Eu, honestíssimamente, acho terrível o efeito “esqueleto perdido dentro de terno GG” que acontece com várias pessoas depois de emagrecer rápido, pós redução.

Eu ainda acho que o melhor meio pra emagrecer é fazendo esporte e se alimentando direito. Não é fácil e nem todo mundo consegue, mas tem que tentar, pelo menos, né?! Tentar DIREITO!

Eu sei que vão cair de pau em cima desse post, e várias operadas vão vir dizer: “Você não sabe como eu tentei!”, mas antes de escrever isso, pensem, tentaram MESMO? Fizeram esporte TODO SANTO DIA?

Meu objetivo aqui não é atacar as que fizeram, mas mostrar praquelas que tão com a auto-estima em baixa, sem a menor vaidade ou ânimo, aquelas que já estão começando a se largar e a considerar a opção da cirurgia… Que há um outro lado.

Se você NÃO é obesa mórbida e NÃO tem problemas de saúde… Quem disse que você não pode ser gata do mesmo jeito??? Filha, se você não tem problemas de saúde, pra que operar, PRA TER??? Vai ter que tomar vitamina pro resto da vida, vai ter queda de cabelo, dumping, azia, unhas fracas, dentes quebrando, perda de massa muscular, ficar perdida dentro de um paletó de pele flácida PRA QUE???

Considere ser gata do jeito que você está, corrigir sua alimentação não pra emagrecer, mas pra SER SAUDÁVEL! Considere gostar de você e adotar a bicicleta como meio de transporte, considere tomar mais água, fazer uma drenagem (esse ano, eu começo), parar de comprar chocolate! CONSIDERE MAIS VOCÊ!


Alguma dessas deixou de ser gata porque tá gordinha? Não, né? PODEROSAS, sempre! Lindas!

O que não pode é se deixar levar e comer, comer, comer. Ser obeso mórbido não é SAUDÁVEL, certamente a pessoa não vai se sentir bem cheia de estrias, sem conseguir andar direito… Não incentivo ninguém a ter orgulho de estar mórbido, acho, sim, que todo mundo tem que tentar se manter saudável e se mexer! E também vão cair de pau por isso, porque aparentemente, é preciso ter o tal do fatpride, e eu não concordo plenamente, acho que tudo tem limite.

Mas mórbido ou não, a gente tem que se amar, se arrumar, se gostar. E tentar! Sempre!

Beijos, que venham as pedras, hahahaha! Fui!

Anúncios

O Preconceito ao Contrário

Eu cheguei a ver em alguns blogs um “fenomenozinho” aparentemente corriqueiro no mundo PS e estranhei, mas não achei que fosse se aplicar a mim. O fenômeno da “pouca gordura para estar aqui”.

Acontece quando, tipo, um catalogo vem com plus size models que não chegam a ser goooordas, que devem estar na faixa do 44. Daí as meninas mais gordas se sentem injuriadas porque a tal modelo “não é gorda o suficiente” para estar ali.

E, tcharaaaam, adivinhem? Aconteceu comigo não faz dez minutos:

“eu
dez 31, 2010 @ 00:06:50

Me desculpe Carol, mas eu acho um absurdo você defender tanto numeração gg como se fosse 46 quando 46 nem gg é. Vc é uma pseudo gg, amiga… eu visto 52, quem dera ter seu corpo eu estaria feliz da vida.

colocar enjoy e mercatto como opções para quem procura roupa gg é um absurdo! pense nas meninas que vestem mais do que vc, quando eu por exemplo vou encontrar roupa na enjoy?”

E eu posso com isso?

De boa, me recuso terminantemente a cair em bate-bocas quanto a isso! Imagina! “Sou gorda sim, tá, e sou GG sim!” Hahahahaha! Que porra! Tenho que postar uma foto pelada ou de biquini 40 pra provar que fico muito semelhante a um salame pendurado se vestir um número padrão? Ah, pelamor, cara!

O fato de eu ser MENOS gorda que você, cara, não quer dizer que eu não tenha problemas pra encontrar roupas ou que eu não seja um tamanho grande. Meu tamanho é grande, o seu é maior ainda, mas os dois são acima de 44 e, portanto, são plus size. Não tenho que provar nada, oras! Fiquei chateada, achei descabido!

Uma vez, na fila do McDonals, numa das raríssimas vezes em que fui comer lá – eu realmente quase nunca vou, se como lá uma vez por ano, é muito -, eu não sabia o que pedir e uma menina muito mais gorda do que eu, atrás de mim, quis me apressar:

“- Pede o trio Cheddar e uma torta!” (eu queria pedir ou sanduiche e batata OU sanduiche e torta, e não tudo junto).

Respondi que não, que se eu engordasse mais dez gramas eu explodia, que já era um absurdo que eu estivesse comendo ali em dia de semana.

A menina riu e falou que se tivesse o meu corpo estava feliz da vida e não se preocuparia com isso. O_O

(de boa, fui grossa, respondi que então tava explicado o porque de ela estar do tamanho que ela estava… O fato de eu estar gorda não quer dizer que eu coma desesperadamente junk, cacete, e muito menos me dá passe livre para fazê-lo)

Mas enfim… Acho que isso é uma situação parecida; é o preconceito às avessas. O preconceito das gordas x magras (ou, no caso, pior ainda, gordas x menos gordas).

Achei chato isso e me recuso a ficar justificando o quão gorda sou. Oras.

Ainda mais que não estou evoluída o suficiente pra assumir meu peso em público. Hahahahahaha!

Desculpem se fui meio grossa, esse post nem era pra existir, foi só pq não consegui me calar!

Beijocas!

* só pra me sentir importante, aí vai um HVA básico: hoje fui assim ao mercado da esquina, HAHAHAHAHAHHA!

Essa blusa é da Mercatto, e eu me apaixonei por ela no exato momento em que vi na vitrineee! Sim, Cris, as coisas lá tendem a ser descartáveis! Mas eu adorei! Custou 40 paus, hahaha! E bermuda Leader boyfriend 46 ajustada! ODEIO essa cor e vou tingir de escuro. Ah. E bolsa desbotada Sacoladela e Havaianas prata e branca.

Lojas Liberadas pra Meninas Plus Size!

Então, é claro que depois do babadaaaço de ontem – que, por sinal, foi complementado pelos comentários da Bia e da Mia corroborando o que a Mari disse, uma lista de lojas que sabidamente produzem peças acima de 44 começou a rolar nos comentários.

Então vou passar a limpo:

 

Renner, Leader – Tem peças até o 52, se não me engano. Nem sempre as modelagens favorecem, mas que tem, tem.

C&A – Taí, a C&A é estranha. Não tem seção maior, mas não tenho maiores problemas em comprar lá, a não ser jeans. Não importa a linha, os tamanhos da C&A geralmente são minúsculos em jeans! Os 46 de lá não passam da minha (enorme) bunda. Mas em outras roupas, eu não tenho maiores problemas. Calças, camisetas, blusas, vestidos… 44 e 46 são normais e tem muita coisa bacana.

De C&A dos pés a cabeça: calça sarouel de malha G (R$ 70), regata Maria Bonita para C&A GG (mas tá enorme, me arrependi de comprar GG, R$ 49,90), sandália nude (R$ 79)

Mercatto – Taí, eu tiro o chapéu pra Mercatto. Eles têm tamanhos justíssimos, o P é P, o M é M e o G é G. Os preços são ótimos e as roupas são lindinhas. O único problema é a qualidade, que deixa a desejar… Peças da Mercatto sempre descosturam, vestidos às vezes têm um caimento péssimo, embora no manequim estejam lindas. Eu fico de olho sempre no busto, pq as costuras de vestidos e blusas de lá geralmente ficam horríveis no peito!

Enjoy – Eu AMO a Enjoy… Principalmente maxi dresses. Meus vestidões da Enjoy são um arraso. Calças, no entando, never… Se bem que não cheguei a provar nada boyfriend ou sarouel de lá, desde que eu desencanei e passei a usar essas peças, caibo em muito mais coisas, hahahahaha!

X-Site – No Natal mesmo, ganhei uma saia de lá, que tá ENORME, e duas camisetas. A dica quem deixou foi a Flávia.

Twins – Essa loja é aqui de Niterói, tem na Gavião Peixoto e vive em feiras e bazares por aqui. Ela é bem barata, faz peças de malha. Tem peças de todos os tamanhos a preços mega acessíveis, MAAAS… Tem que garimpar. As “estilistas” de lá têm um PÉSSIMO gosto para estampas!

Wiggly – Mesmo caso da Twins, fica na Gavião tb.

Cori – Essa foi dica da Aline, a loja é de SP e eu não conheço!

Strike – Também não conheço, foi dia da Bia e tem coisas tamanho 50!

Malharia Mena – Tb dica da Bia, parece que é no centro do Rio!

Shoulder – Também desconheço, dica da Aline! É em Sp.

Opção – Essa é uma loja que eu acho que regrediu. Impressionante. Antes eu sei que eles faziam até o 48, agora acho que se “fashionizaram” e ficou td muito curto, muito pequeno… Uma pena. Mas Aline disse que ainda acha coisa 46 lá!

E as lojas onde não somos bemvindas:

Farm – Eu quase choro pra falar isso, porque eu acho as roupas de lá FANTÁSTICAS. As estampas alucinantes, tudo lindo, lindo… E minúsculo.

Cavendish – É outra loja que até as meninas magras vestem G.

Siberian – Eu não conheço a marca, mas me parece que é famosa e também segue a filosofia thin only.

E vamos aumentando essa lista! Podem postar dicas de lojas que trabalham com numeração grande e que não trabalham, a gente faz um guia! Adorei!

Vale lembrar que lojas que trabalham com GG já são um avanço e devem ser compartilhadas, néah?

Beijos, fui!