A Velhinha Erótica

Antes do post de hj, não resisti e tive que postar:

dado-dolabella-casando

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Meo Deooooos… A foto eu peguei do Kibeloco… HAHAHAHAHAHAHAHHA!

A Legenda que tava lá era: “Fala sério! Não tá com cara de quem depositou o milhão na poupança?”

A princípio, confesso, não entendi.

Podem me chamar de “loraburra”, o que for. Só não pode me chamar de ruiva.

Anyway. Depois de um árduo trabalho de Tico e Teco por uns cinqüenta minutos… Eis que começo a gargalhar do nada. HAHAHHAOAUHOUAHOHAUO!

Entendi!!! HAHAHOAUAHOHAUOHAUOHAHU!

Ai, ai… Muito boa, a foto e a legenda…

______________________________________________________

Agora sim, o Post.

Uma coisa que esqueci de contar ontem.

Fiz aula de girocópt, ops, de hidroginástica ontem, de novo. Pq antes de ontem eu não nadei, lembram?, então eu entro numas de pagar com sofrimento e tal. Me redime. Tipo aquele lance de “Anjos e Demônios”, das auto-chibatadas. Só que eu não me auto-flagelo daquela maneira. Eu tenho maneiras mais originais de me auto-punir: comendo como louca e depois me pesando. E, a julgar pelo meu peso, minha auto-punição vai de bem a melhor. Hahaouhaouhha!

Então, esse lance de usar esporte pra se redimir é uma nova na minha vida. Pq eu nunca consegui fazer isso por mais de um dia, mas agora estou fechando o primeiro mês de natação, já! E só não fui DUAS vezes, e nas duas foi por motivo de força maior, que foi filha dodói. Um marco na minha vida, essa natação.

Mas então, voltando.

Bruno tirou meu coro naquela porra de hidroginástica. Nego pensa que é mole, mas vai afundar aquelas paradas de isopor, amigo! É IMPOSSÍVEL! E eu não tô falando de afundar um isopor de cerveja cheio de gelo na piscina pra lavar não, meu filho; tô falando de uns pesinhos leves como a Cinthya Howllet fora d´água e pesados como Karla Fabiana dentro d´água. Quase um parto mexer com aquilo.

Anyway.

Terminei a aula, só fomos duas velhinhas, um velhinho e eu – pq ontem tava chovendo horrores e só foi o pessoal mais radical, baby . As velhinhas e eu nos encaminhamos ao vestiário.

Vale dizer que nos dias ensolarados umas trinta velhinhas comparecem felizes. E que, depois do término, no vestiário, elas tiram os maiôs e viseiras e toucas e tal e ficam conversando peladas, entre toalhas, cremes e calçolas pra todos os lados, exibindo e comentando marcas de biquini, de cesárea, de cirurgias, assim, como se tivessem 15 anos. Se vestindo devagar, entre um papo e outro. Umas pedindo ajuda às outras, pq, vc sabe, a flexibilidade já não é mais a mesma depois dos 50…

Não me sinto muito confortável ali. Confesso. Ver tanta velhinha de topless soa pouco natural pra mim. E eu trato de escapar e esperar do lado de fora até que elas tenham saído.

Pois bem, mas ontem, como dia especial de chuva e com poucos alunos, eu pensei que estaria a salvo.

Entrei e uns minutinhos depois entrou uma das senhoras.

Ela deve ter seus sessenta e poucos. E não está NADA conservada, por assim dizer. Só pra vcs terem noção da situação.

Estava lá eu, pegando minhas coisas, quando me dei conta que não havia levado sutiã e calcinha. O dia estava bem frio, e eu me peguei comentando em voz alta:

“- Aaaaaaai, putz, não trouxe sutiã! E agora? Maiô molhado…”

E a velhinha do meu lado direito, prestando mó atenção.

“- … Mó frio… Só se eu tirar o maiô. Mas aí fica difícil, pq não trouxe sutiã… Ah, não, sem calcinha e de calça eu até iria, mas sem sutiã não rola.”

Eu juro, tava mais PENSANDO ALTO, mesmo.

Por isso levei um susto tão enorme (mas tão enorme, que deixei cair todo o conteúdo da minha mini necessaire: OBês e etc.) quando a velhinha me respondeu:

“- Ahhh, já eu, prefiro o contrário! Não uso sutiã quase nunca, mas sem calcinha não vivo!”

O_O

Como asseeeem?

“- Olha, saí de casa sem sutiã. Só trouxe esse pq aqui no vestiário eu fico sem graça na hora de me vestir, as meninas sempre me olham torto quando não visto sutiã.”

Gente, eu tremia igual vara verde. Pedi a todos os santos, inclusive o @santoEvandro, praquela mulher parar de falar naquele exato instante. Tava vendo a hora em que ela ia me contar sobre a vida sexual dela e do marido, e isso é algo pra que a gente não tá preparado, né? Haja visto:

e você vai entender que é algo que nossos cérebros jovens não estão preparados pra alcançar. Argh. Não, não.

Voltando pra historinha. Rezei bastante. Mas não foi suficiente. Deus deve ter colocado na chamada em espera, pq deu tempo de ela me mostrar os seios… “Olha, eu quase não tenho! Pra que sutiã?”. Meu Djízâs. Eu quase podia ouvir o “Fur Elise” tocando ao fundo.

Mas consegui escapar e nada mais que isso aconteceu.

A propósito, ela realmente tinha peito pequeno… Mas na idade dela, não importa se vc tem peito enorme, pequeno ou não tem peito; vc TEM que usar sutiã.

Saí do vestiário ligeiramente torpe. Alguma coisa como a imagem daquele sutiã da Madonna, de metal pontiagudo, vestido na velhinha rondava minha mente.

E fui dar um presente pro Bruno, que estava orientando uma aluna.

“- Bruno. Tenho um segredo pra te contar. Sabe aquela sua aluna moreninha, baixinha, que tava do meu lado ainda agora na hidroginástica? Hum?”

“- Sei. Que que tem?”

“- Ela não usa sutiã.”

HAHAHAHAHAHAHAAHHAAH

Presentaço, não?

Acabei com a paz de um homem por no mínimo uns 15 dias! Hahahahaha!

Se vcs vissem a cara do Bruno…

Eu sei que ele JAMAIS vai esquecer isso, enquanto viver, e enquanto der aulas pra essa senhora tão… Erótica.

* Anônimo, retirei, viu? Fez sentido seu comentário, eu nem me liguei: a parada era MUITO velha,  eram milhares de papéis de bala, visa electron e por aí vai…  De antes da gravidez, pra ser mais exata, que foi a última vez que usei a necessaire em questão. Até pq eu preciso de fôlego pra nadar, brother!

Tudo… Menos a Beleza.

Ô gente…. Vcs pensem tudo de mim… Tudo o que vcs quiserem: que eu sou inteligente, que eu sou burra, que eu sou lerda, que eu sou porra-louca, que eu sou Amélia,  brega, chique,  gorda, magra, alta, baixa, preta, branca, ruiva – Não, pensando melhor, não pensem que eu sou ruiva, não. Por favor. Eu tenho uma coisa contra cabelos vermelhos; acho que eles são muito mais populares do que deviam ser: cabelo ruivo É PRA POUCAAAAAAS, e tem gente que desconhece isso! Basicamente, brasileira que quer pintar o cabelo e é morena demais pra ser loira, lasca ACAJU.

Ô nome. Acaju. Isssssh, nem falo nada.

Mas não me imaginem ruiva, não. Me imaginem sarará (dreads são meio sarará, né?), mas não me imaginem ruiva. Eu pinto de todas as cores do mundo, menos de ruivo. Pq fico parecendo uma puta palestina, de cabelo ruivo. Não que na palestina as putas sejam ruivas, mas, anyway… Aquela coisa castanha-pontas-Willycat não faz meu estilo, nã-nã!

Vcs podem imaginar o que quiserem de mim, MENOS me imaginar gatona. E ruiva.

Isso é um problema. Pq eu JÁ FUI gata. Gata gata. Ai, bons tempos.

Mas ultimamente tô frustradíssima. Não sou mais gata. Tô gorda, perebenda, pentelhuda, vesga, espinhenta, fedorenta, tem uns furúnculos do tamanho de RELÓGIOS no meio das minhas canelas, meia-cabeça careca, rugas, peitinhos de muchiba ( Muxiba. Muxiba é uma palavra tão inventada que não deve ter certo e errado, a verdade é essa.)

Tá, exagerei. Tira os furúnculos de relógios, tira mais alguns adjetivos, mas mantém o FEIA. É necessário que se mantenha isso no imaginário do leitor.

Eu sei que tô gorda demais da conta e que meus áureos tempos de beleza se acabaram pq quando passo em frente às obras os peões ficam LOOOOUCOS. E quando peão de obra te canta, meu amor, fodeu: pode ir catando uns Dualid por aí pq vc já tá gorda.

Peão não canta mulher magra. Não existe isso.

Por isso, qto mais me cantam, mais gorda eu sei que estou.

Alguns ficam com medo de falar qualquer coisa, pq, afinal, eu posso ser feia, mas tenho presença, hahaha, e se olho feio nego pensa que luto Vale Tudo e sai correndo. Mas a maioria declama altas cantadas nível zero:

“- Queria ser essa pinta, pra ficar no teu pescoço” – Jesus, me abana, que esse merece um banho!

E os peões loucos são termômetro avesso de “popularidade classe média”. Quanto mais popular entre os peões, menos popular vc é entre as classes A e B. E vice-versa.

Eu tenho pra mim que pobre tem medo da FALTA; medo de faltar comida, quase nunca come carne, pq custa caro… E, como a fome é algo que DÓI, eles, involuntariamente, num lance cheio de “Freud explica”, acabaram relacionando essa fome física com alguma fome psicológica e o resultado é desastroso: pobre adora gorda.

Mas, voltando a mim, que é o que me interessa neste momento, além disso tudo, eu sou casada. Essa parte é complicada na hora de popularizar um blog ou sua própria persona pela net, pq a maior parte do target jovem “cata” por aí TCHUTCHUCAAAAS solteiritas com quem talvez pudessem ter uma chance. Mas, quando você é casada, automaticamente elimina essa possibilidade. E, se você for feia, vc elimina duas vezes essa possibilidade. É que na verdade os caras já deviam partir da premissa que TCHUTCHUCA com blog interessante, não dá pra achar – afirmação meio categórica, esta; na verdade é totalmente subjetivo um lance ser interessante ou não. Para um tchutchuco, um blog de tchutchuca deve ser o melhor lugar do mundo. Só perde pros fotolog das popozudas.

Bradando aqui que sou casada E feia, eu elimino de vez as chances de qualquer playboy aloprado e cismado nas dengonet, nas tchutchucanet e nas marinet da vida entrar neste blog e perder vinte segundos procurando fotos minhas pra, dependendo do achômetro sobre as poucas fotos encontradas, ler alguma coisa pura e somente PRA TER o que comentar. E fazer algum comentário POIA de quem não leu NADA no maior estilo:

“Aê, gata, curti… Passa lá no meu.”

Tão ligados? Se quem entra aqui é pra LER, que fique bem claro: aqui tem TUDO, menos a beleza. Tá?

P.S.: Não revisei o texto. E escrevi isso aí na IRAAAA pra um comentário de um ser ACÉFALO que me recusei a deixar na lista. Exatamente que nem o que escrevi acima.

______________________________

Eu soube que a Fabíola esteve aqui. E ela NÃO comentou. Filha da puta.

Eu soube que o Bruno, meu digníssimo professor de natação, esteve aqui. Se foi lá do “escritório” de natação, então Tiago e Rafael, meus outros professores, também estiveram aqui.

E NÃO COMENTARAM. Ahhhhhh, mlk. Que raiva.

Tô de olho! Quero COMENTÁRIOOOOS! Sem comentários, como vou saber se vcs estão aí mesmo lendo, gostando, indicando?

Obrigada as minhas novas leitorinhas! São todas mães tb! =]

Bjocas!