“(…) estão inflando meu ego com ar…”

Hoje tive dois comentariozinhos extra especiais. De alguma “Andrea Vergueiro” e de algum ou alguma “B”.

Posso falar? Acho muito engraçado e muito legal qdo isso começa a acontecer! Eu não sei o que as pessoas que comentam coisas desse gênero pensam quando o fazem, mas massageia o ego que é uma beleza.

Pq, tipo, se eu não gosto de uma pessoa ou se não acho que valha a pena, a ÚLTIMA coisa que vou fazer é entrar na página de fulana pra deixar recadinhos com o conteúdo tão rico como: “Você é uma pevertida imunda e ainda se diz jornalista?”

HAHAHOAHUAOHOAHUOHAUOHAUO!

Acho o máximo! Gente, de que outra maneira eu poderia me sentir senão FABULOSA? Incomodar é bom, é indicativo de boa audiência, de polêmica e de popularidade.

De coração, obrigada!

Agora para o outro comentário… Deixa eu colar:

“pra vc esta escrevendo td isso vc deve ser uma puta baranga. mal posta fotos ded vc e qdo posta saum pequenas. nunca de corpo. impossivel ser mulhe bonita.”

Olha, querida (o)… Foi um pouco trash ler seu comentário, pq vc tem um pequeno problema de comer os erres e tira o sentido de algumas coisas. Mas, tirando isso, vou te responder o melhor que eu puder.

Que diferença faz, pra você ou pra qualquer outra pessoa, o quão bonita eu sou ou deixo de ser? É realmente relevante, isso? Eu escrevo. E ponto. Mas, pra matar a curiosidade que deve estar reinando no fundo do seu fiofó, vou te falar de mim.

Não sou nem a mais bonita, nem feia. Acho, pelo menos. Bem, acho que meu marido deve me achar a mais bonita, de alguma maneira. Hahaouahao.

Tô acima do peso, e sempre estive; mas quando estou bem, ainda que acima do peso, sou taxada mais de gostosa do que de gorda. Mas, you know, tudo depende do seu ponto de vista.

Aqui do meu, eu tô me lixando. Qdo tô bem, tô bem, e é isso que me interessa.

De resto…

Todo santo ano eu juro pra mim mesma que o próximo verão vai ser melhor: eu vou estar mais magra, mais loura, mais bronzeada, mais ativa, malhando e com os dentes mais brancos; com os pentelhos milimetricamente depilados em uma única fileirinha no meio da rebimboca (Quaaaanta impureeeeza, hein, Andrea? Hahaouh!), que é pra não aparecer em biquini nenhum, com o corpo escultural e os peitos novos em folha, turbinados e empinados. Minhas pernas estarão impecavelmente depiladas, sem sobra de pêlo algum, minhas unhas todas feitas, os pés macios como marshmallows, a marca de biquini espetacular.
A visão que eu tenho de mim mesma na minha cabeça quando me imagino no verão do próximo ano é o corpo da Karina Bacchi, pra ilustrar, com a minha carinha grudada lá em cima. Ha-ha-ha.
Todo santo ano, o verão chega e eu estou gorda, branca, celulítica, cheia de olheias, cheia de barriga e com um guarda-roupa pppooooooobre que dói.
Tá bom, não é CHEEEEIA de barriga e tal, tem gente muito pior… mas é fato que eu poderia estar mil vezes melhor.
Não fosse a minha dificuldade incrível em controlar uma das melhores coisas da vida – comida.
Well, cada um com seus pobRema.
Não devia nem me preocupar, mas vou colocar uma “fotinho” pra matar sua curiosidade, tá? Infelizmente, não é de hoje, pq minhas duas máquinas quebraram… Mas antes das máquinas morrerem de vez, tinha jeito de tirar foto… Ruim, mas tinha. Acho que é do final de julho.
Eu BEM gorda:
hjvouassim7junho 037

Agora sim, B, fale o que quiser. Caprichei no meu próprio tamanho – podia colocar uma mais magra e melhor, certo? -, só pra ver o recado lindo que vc será capaz de criar tendo material. Desce o verbo, lindão (ou lindona), que eu quero ver!

Matei a curiosidade? Que bom.

Beijinhos pra vc e pra Andréia!

E pros meus outros queridos leitores tambéeeeeeeeeeeeem, lóooooooooooogico!!!

O Que há Além do Arco-Íris?

@christianpior Quer ganhar 2 ingressos p show da @luizapossi no VIVO RIO, amanha? Escreva p luizapossi@gmail.com falando O Q HÁ ALÉM DO ARCO-ÍRIS PRA VC?”

Ah, gente, viajei na batata aqui. Nem poderia ir a show algum amanhã, mas eu vou dizer o que tem além do arco-íris.

Além do arco-íris existe uma plantação de maconha giganteeeeeesca, permeada por flores de todas as cores. Chocolates brotam das plantas, e pés de pirulito, e o chão é coberto de jujubas. Todos têm os pés limpos, todos são impecavelmente lindos e magros e andam com a leveza dos elfos, as jujubas permanecem intactas.

As mulheres são estonteantemente belas, e todas meio lésbicas, inclusive eu. Lá, over the rainbow. Todas têm os peitos perfeitos, as barrigas perfeitas, as pernas perfeitas, NINGUÉM TEM CELULITE! Cabelões até a cintura, sem necessidade de escova agressiva/marroquina/chocolate/, sem necessidade de porra nenhuma! Ninguém tem cecê e nem pêlos no sovaco. As virilhas são lindas, lisas, e sem pentelhos encravados ou bolinhas.

Estrias não existem lá.

E todas as mulheres andam de túnica transparente, gostosérrimas, cheias de flores nos cabelos, bronzeadas… Tipo uma mistura de filme pornô com Senhor dos Anéis – sugestivo, huh? – e capa de romance de banca, saca? Aqueles que sempre começam com a “Mariann vivia numa cidadezinha encrustrada no vale das Lobas Brancas, na parte central da Grécia/Itália/Ilha da Madeira, banhada pelo mar calcário de um azul turquesa. Os cabelos, lisos e castanhos claros, com leves reflexos do sol, esvoaçavam e acariciavam seu rosto. Ela era dona de uma pousada que pertencera a seus avós, que haviam morrido há três anos, e tocava os negócios, virgem e imaculada. Até chegar James, divorciado, sarado, gostoso; com uma bolada querendo abrir um restaurante na cidade. Eles se estranham, se odeiam, no final se amam, se comem, a Mariann descobre o orgasmo e o restaurante de James é um sucesso pra sempre”. Assim. Over the rainbow.

Os homens são todos como James. Paus enormes, do tamanho de pacotes de Bono Chocolate, bundas deliciosas, bronze perfeito e por aí vai. Sacos escrotais com smiles desenhados – pq isso não tem como ficar bonito.

Todos andam de sunga branca, calça capri bege e bata branca aberta até o peito. E todos comem todas toda hora. Na grama de jujuba. Numa suruba eterna e consentida.

Pois é. Além do Arco-Íris existe uma casa de Swing.

Pensamentos Noturnos

AHahoauhaouah! Vão achar que se trata de sexo.

Que nada.

Dormindo desde as oito, deu duas e acordei… Vai sair algo que preste? C acha, honey?

“Tá. Quando der duas e meia eu durmo.”

“Fome da poooorra! #fatpridefeelings”

(ao abrir a geladeira pra comer alguma coisa)

“Caralho, tenho que tirar esse feijão daí. Ele está criando raízes.”

“Duzentos gramas de queijo branco são absolutamente diferentes de duzentos gramas de queijo prato fatiado. O branco rende MUITO menos.”

(lembrando de uma panela de pressão fechada com um estrogonofe que fiz há uns VINTE DIAS, que não tive coragem de abrir pra lavar e escondi lá no banheiro de empregada)

“Puta merda! A panela… Ela, sim, deve ter criado raízes e estar enorme e frondosa como um bouganville”

“Ish! Duas e meia! Tá. Qdo der tês em ponto eu durmo.”

“Bouganville é bem nominho de condomínio em Pendotiba, Itaipu… Ou de prédio novo no Jardim Icaraí.”

“Ih. @leojaime vai “jantar”

“Ish! Três e onze! Quando der três e meia eu durmo.”

“Que será que aconteceu com aquelas lésbicas do T.A.T.U.?”

“Ih! Três e meia! Vou. Pq às quatro Isabela acorda.”