Quem Batizou os Bairros Paulistanos? Paulistas? Whatever.

Eu estive em SP umas seis vezes na vida. Não, minto, oito. Enfim. Não tenho a menor noção espacial (o que não é exclusividade de SP, eu não tenho noção espacial nem do meu próprio apartamento), não sei onde ficam as coisas, não sei as distâncias, não sei nada. Só sei que tudo é muito longe, demora MUITO pra chegar, e os paulistanos não tão nem aí, consideram pertinho um, sei lá, shopping a uma hora e meia de casa. Puta que la benga. Minhas amigas de SP inventaram de se encontrar num tal shopping e minha anfitriã-xará me solta: “É bem ali, é só descer a Paulista”.

Acontece que a Paulista não terminava nunca.

E carioca começa a se coçar, né.

“-  A gente vai descer a Paulista até o inferno???”

Na volta, engarrafamentinho de umas duas horas, FORA O PERCURSO, mas tudo beleza, tranquiléte… Da próxima vez eu sei que não devo esperar pra fazer xixi em casa.

Anyway. A outra coisa que eu sei sobre São Paulo é que os nomes de bairros são uma interrogação enorme nesta cabeça que voz escreve.

E foi naquele dia, voltando daquele shopps, com Bianca Paradela e Carol Lages, que eu comecei a desenvolver o pensamento sobre o qual escreverei hj.

Como boa carioca (moradora de Niterói; não liguem se eu misturar Icaraí com Ipanema como se fossem a três metros um do outro), estou acostumada a uns nomes indígenas da melhor qualidade. COPACABANA. IPANEMA. ICARAÍ. ITACOATIARA. PENDOTIBA. PIRATININGA. GUA-NA-BA-RA. PAQUETÁ. Algumas palavrinhas francesas emboladas, imagino, tipo LEBLON; alguns nomes de santo, SANTA ROSA, SANTA TERESA; alguns substantivos adjetivados, RIO COMPRIDO, PEDRA BONITA, RIO BONITO… E já estou saindo do eixo Grande-Rio, paremos por aqui.

Eu não sei, eu cresci aqui neste estado, mas acho os nomes dos bairros cariocas a coisa mais linda do mundo. Tirando alguns nomes angrenses, que pecam pelo excesso, como JACUECANGA, que algum desinformado pode facilmente achar que é o nome de uma cidade cenográfica global – hoje em dia pode ser da Record, tb – ao lado de Tubiacanga. Mas,voltando aos nomes, são lindos. Copacabana. Acho Copacabana o ó do mundo, mas o nome.. Ah, o nome… Não poderia ser nome de outra coisa senão de uma praia, certo?

Imagino que, na cabeça de quem não conheça o Rio, esta cidade seja um calçadão eterno, com todos os bairros dispostos em seqüência, numa bossa-nova suave, com o Toni Ramos passando por ali peludão, cheio de protetor solar, parecendo uma esponja ensaboada; a Carolina Dieckmann correndo em direção a você com os cabelos louros-raízes-escuras esvoaçantes e aquele eterno sorriso edwirgiano nos lábios; Tico Santa-Cruz sentado no Arpoador tocando um violão com o Marcelo D2, Falcão e o Paulinho Vilhena de Robert, todos fumando maconha, só chegar e pedir um dois; Dado Dolabella espancando a camareira da Luana em alguma banca de jornal cercana; Luana, por sua vez, discutindo com Caetano e gritando “SEU BANANA DE PIJAMA!”; todos os demais artistas globais passeando por ali, com sacolas de compras, marcas de biquini, barriga de tanquinho – menos o Leo Jaime, a dele é, segundo o próprio, barriga de lavadora de 11kg -, e uma redoma invisível de vidro ao redor de cada um, pra evitar as balas perdidas, que fazem uma teia semelhante aqueles circuitos de alarme que a gente vê nos filmes, vários feixes de luz vermelha emaranhados… Só que aqui, são balas. De Fuzil.

Pois é.

Num contraste absoluto a este cenário tomjobiniano, está a São Paulo que eu imagino.

O ponto de partida é o terminal do Tietê. Que, na minha cabeça, é ao lado de Congonhas, e só não foi atingido pelo avião da Tam por obra e graça do divino Espírito Santo. Saindo dele, na SP da minha cabeça, vc vê uma rua enorme e zilhões de prédios, tudo meio cinza. Essa rua, do lado do Terminal do Tietê, só poderia ser a Marginal, e tem um rio enorme e imundo dentro dela, com várias paradas em diques de concreto, onde cantores de rap se enfiam e exploram, pra sair no mundo subterrâneo e fazer pixações e letras e, em total inclusão social com os mendigos e fumadores de crack que moram lá, fazer churrasco de rato. No melhor estilo Tartarugas Ninja. O Mestre Splinter no espeto.

Em algum ponto, começam os bairros. E começa, na cidade 3D que minha mente montou, pela Liberdade. Não é um bairro chinês? Japonês, sei lá, não é asiático? Então, começa dentro do Tietê, com uns olhinhos-puxados em jangadas, empurrando com um bambu grande pra lá e pra cá, com aquelas blusas de gola em pé e queles chapéus de palha meio cônicos, bem baixinhos… Acho que estou imaginando o Vietnã, mas blz.

Em seguida, o Bexiga. Pq tem um cheiro fortíssimo de urina. Então tem que ser perto do Tietê.

O Bexiga, na minha cabeça (eu tenho que ficar batendo nessa tecla, pra entenderem que esta é minha imaginação, e eu SEI que não é a realidade, tá?), é um bairro horrorooouso, tipo a Lapa carioca, cheio de construções antigas, céu cinza, mijo e restaurantes italianos nojentos onde todos cantam Fígaro e sopram bolas de encher.

Em seguida, vem o Itaim Bibi. Que, pra mim, é um bairro onde só existem lojas de sapatos infantis.

O Itaim Bibi é seguido pela Vila Mascote, que, como o nome diz, só tem Pet-Shops, e onde um sistema de rádio interno toca incessantemente Pet-Shop-Boys. E, por ser o lugar em que minha amiga Roberta Luz mora, meus neurônios posicionaram imediatamente a Estação da Luz, do Metro, na seqüência. Supondo que Luz é um bairro, nele existe um Poupatempo e oito padarias, e lá é sempre escuro (só estive lá uma vez, às 4 da manhã, pra tirar carteira de identidade no PoUpatempo, HAOUAUOAUUHA!).

Depois da Luz vem a Sé, que é um lugar onde o Sampa Crew fica ensaiando o dia todo, onde existe uma peixaria enorme, não me pergunte o motivo, e muitas crianças de rua.”Salve crianças da Praça da Sé”.

Depois da Sé, o Butantã, cheio de cobras por todos os lados, tipo “O Dia Depois de Amanhã”, que não tinha cobras, mas um monte de bichos em NY; assim eu vejo o Butantã, várias cobras soltas pela selva de pedras. Ah, e tb vários butijões de gás espalhados pela rua.

Depois vem a Vila Curuçá, que é cheia de índios, que caçam as cobras que fogem do Butantã.

Depois vem o Ibirapuera, que é cheio de ocas, índios, e paulistas engravatados andando de bicicletas entre enormes estátuas e chafarizes num gramado perfeitamente verde. Engraçado é que eu tb vejo mulheres grávida caminhando, e crianças… mas todos de gravata.

Aí, em seguida, vem Pirituba, que é entre Peruíbe e Ubatuba, ou seja, é uma praia enourrrrrrme, no meio da cidade. Cheia de manos. E minas. E cobras e gravatas.

Depois começa a parte comestível.

Vem a Mooca, que é um lugar onde vc é recebido por um outdoor enorme com uma vaca malhada ilustrada dizendo “Sorria! Você está na Moooooooca!”; e onde existem enormes fábricas de leite condensado. E várias cafeterias vendendo mocaccino. É tipo uma Fantástica Fábrica de Chocolate. Só que é a Mooca.

E em seguida vem o Tremembé, que tem enormes fábricas de biscoitos doces, de leite em pó e de pé-de-moleque. Não, não sei o motivo. Só sei que os biscoitos são vendidos nos cafés da Mooca.E aquele biscoito de leite do pacote amarelo vem de lá.

Depis, lá longe, vem Aricanduva, que é um lugar com um presídio e vários formigueiros gigantes; depois a Freguesia do Ó, ó que é longe pra caralho, cheia de italianos por todos os lados, pizzas e macarrões pendurados nos fios dos postes; Ermelino Matarazzo, um bairro chique, onde as dondocas fizeram uma praia artificial pra parecer com Ipanema e colocam bossa nova pra tocar o tempo todo, e fazem festas regadas a Champagne e cocaína o tempo todo, dia e noite, e é onde fica a Daslu, by the way; Santana, que é uma praça enorme onde vários guitarristas ficam fazendo solos o dia inteiro, com um prédio gigante com uma fachada inteira em que um amplificador enorme foi desenhado; Pinheiros, um bairro natalino e cheio de pisca-piscas; Vila Prudente, em que um posto de saúde enorme distribui toneladas de camisinhas pro bairro vizinho, PERUS; depois vem a Penha, que é, na verdade, uma grande agência de trabalho com zilhares de empregadas domésticas esperando vaga e, por fim, lá longe, onde a vista não alcança, Jabaquara.

Jabaquara é longe pra cacete, mas é vista de qualquer ponto de SP.

E ainda tem vários que eu não lembrei.

Gente, quem batizou os bairros aí?

Isso tudo só me faz chegar a uma conclusão: SP não tinha nenhum índio. Os italianos mijões mataram todos. Os poucos índios que sobraram, foram morar em Jabaquara e na Vila Curuçá, fazem cobra e jabá com gerimum todo dia.

Brother, minha cabeça funciona tipo The Sims, cês perceberam? HAUHAUHAUHAUOUHA!

Desde pequena eu tenho essa coisa de associar nomes a imagens.

Depois conto mais.

Bjosfui!

Anúncios

23 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Juliana
    set 04, 2009 @ 13:48:29

    AMEI!

    Mas Mooca tb é nome indígena, viu?
    Adoraria saber a sua imagem mental sobre o bairro da “Casa Verde Alta”, onde vive minha vida toda, rs…

    Beijo!

    Responder

  2. Rapha Guessada
    set 04, 2009 @ 14:06:59

    KCT!! Já nem sei mais o que “replicar”.. A cada parágrafo era um pensamento do tipo “Bexiga=>Italianos mijões??? Huahuahua”, mas deixa pra lá.. Senão vou acabar escrevendo um novo post aqui nas respostas e vc vai achar que eu tô tentando te reprimir.. Não se reprima, não se reprima…
    O que vc acha do bairro que eu morei a vida inteira, “Vila das Belezas”?? Realmente combina comigo, nénaum??

    Bju!!

    Responder

  3. Mariana
    set 04, 2009 @ 14:13:19

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    meu, eu #memijei aki… de ond vc tiro td issuuuuuuu???? kkkkkkkkkkkkkkkk

    e o rio? q foi isso de tony ramos peludo de filtro solar igual a uma esponja ensaboada? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    meoooooooooo… vc não acertou naaaaaaaada de sp… KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    mto bom, ri mto aki

    Responder

  4. Fernand0 Maia
    set 04, 2009 @ 14:28:44

    Meu, olhas as tags! Surtei de rir aqui, sexo no tremembé!!! hahahaauahauahauahauahauahauah! serguei! hahauauahauauhaehaueeheua!

    Mto loka vc! Gostei do blog heim! vou ler o resto!

    Responder

  5. crovislimone
    set 04, 2009 @ 14:29:21

    ahahahahah, você VIAJOU bonito haahahahahah
    Esqueceu de mencionar Santo Amaro, que antes colonizado por alemães, virou reduto de nordestinos. Pior ainda é o LARGO 13 DE MAIO, com jabás pendurados nas portas repletos de moscas de varejeira, paraíbas mijando na rua a céu aberto e camelôs. O Largo 13 de maio, seguindo a sua analogia, seria um bairro de ” libertação” por homenagear a data da abolição da escravatura. O que vemos ali é uma ABOLIÇÃO sim, mas de higiene.
    Fora isso tem o LARGO DA BATATA em Pinheiros, semelhante ao LARGO 13, mas que vende Backed Potatoes com carne seca, farinha e jerimum.
    Há um engano: São Paulo não foi engolido pelos italianos mijões e sim os italianos mijões que foram engolidos pelos nordestinos invasores ahahahahahah

    Beijos

    Responder

    • carolinakn
      set 04, 2009 @ 14:37:38

      Nana e Rapha – falarei sobre os bairros… Aguardem e confiem. Hahauouahuahua!

      Quem quiser me informar da existência de outros bairros, sinta-selivre! Haouauohuauoa!

      Crovis, SP foi engolido por ItalianosMijões. O Rio foi engolido por portugueses tarados. Comeram todas as índias e todos os negros e saíram implantando a política do bolinho de bacalhau e do X puxado em todos os cantos.

      Responder

  6. crovislimone
    set 04, 2009 @ 14:36:00

    Gostei da nossa ” roupa” do seu blog. Parabéns

    Responder

  7. interrr
    set 04, 2009 @ 14:51:34

    mas tu esqueceu que tem trashera no rio tbm ta? hahaha vila mimosa… rosinha, cidade de deus (se deus eh dono de la e nao proteje ngm, coitada de mim em bauru) vigario geral (lembra o programa do geraldo BALANCO GERAL) e barra de tijuca? seria barra de chocolate? hahahahahaah

    laranjeiras… eu queria morar na melancieiras…. adoro hahahaha

    e o tal do morro da providencia? vo mandar todo os deputados pra la, ver se alguem toma alguma… hauahauhauia

    bjjjjsss

    Responder

  8. Katy
    set 04, 2009 @ 15:22:58

    Caroooool!!!!!!! Huahauhauahuahauhauahauhauahuahauhauhaua, eu penso mais ou menos como você, JURO!!!!!!!!!

    A Bexiga, o Itaim Bibi, a Mooca… E vários outros. Mas nunca comentei pq eu me achava meio retardada! Huahuahauhauahuahuahauhaua.

    Também quero meu nome nos seus posts. Eu estou com CIÚÚÚÚÚÚÚMEEEEEEEES!!!!!!!!!!! hauhauahuahuahaua.

    Beijos e beijos!

    Responder

  9. carolinakn
    set 04, 2009 @ 15:23:25

    Haouuahouha, quer mais trashera que andar em redoma de vidro blindado?

    HOAUAUAHUHAUOAUOAUOAUH!

    Responder

  10. Déby
    set 04, 2009 @ 16:47:45

    Muuuuito bom Carol…….adorei, eta visão viu…td pertinho assim??? kkkkkk

    …..
    ahhhhhhhhhhhhhh e eu moro aí onde teria sido feita essa praia artificial,kkkk mas kd a praia??!!!!!!!!!!!!!!kkkk ermelino matarazzo, do lado colado da penha =))
    AMEI!!!!

    Responder

  11. Mia
    set 04, 2009 @ 17:12:08

    AMEI, lógicoooo!
    Eu moro num bairro que deve conhecer tb, mas nao se lembra..se chama PAraíso e fica bem do lado da AVENIDA PAULISTA (que tem apenas 3 km de extensão..sua doida..haha) e pertinho do Parque do Ibirapuera.(é só descer a rua..tipo..uns 10 quarteirõs..haha..pertinhooo..)

    Jabaquara é perto tb…é engraçado como a gente tem uma imagem MUITO diferente do real…

    Rodoviária Tietê fica na Marginal Tietê SIM.mas MEGA longe de congonhas..que fica ao lado do Jabaquara….hahaha

    É fácil…mas confuso pra quem não ta acostumado…

    O Rio pra mim é mais ou menos isso que vc escreveu…(dos bairros um ao lado do outro..com praias lindas…)só não é tanto..pq eu conheço a cidade…mas é tão bom poder imaginar que o Rio é TUDO que tem nas novelas do Manuel Carlos…TOTAL mentira..mas é lindo!

    São Paulo não tem NADA de liondo. MAs fascina. Nao sei por que tb…Acho que pra mim, me faz bem saber que tem TUDO a qq hora em qq lugar…TUDO que se possa imaginr..mesmo a gente nao indo a shows e peças de teatro o tempo todo como este povo famoso..que ganha TUDO e vive nas revistas…affff…a vida real é diferennnte…=(((

    Beijos querida..amei!

    Responder

  12. carolinakn
    set 04, 2009 @ 17:20:55

    Ah, mas o “descer a paulista” levou uns 40minutoooooooos! Não era simplesmente descer a paulista, gente!

    Responder

  13. Du
    set 04, 2009 @ 19:59:38

    Menine, ques nomes feios…
    Rio e São Paulo não possuem criatividade.

    Depois vou ver se faço um texto falando da visão de um Mineiro sobre o Rio…
    HAUEHUAHEAUHUEHAU

    beijos

    Responder

  14. Olga
    set 04, 2009 @ 20:56:36

    HUhauahuahuahuahua!!!!
    Adorei, Carol!!
    Quando vim pra Sampa eu fazia mais ou menos a mesma imagem mental que você!!!
    E tô como a Katy, com ciúmeeeeee!!
    Pode dar um jeito de encaixar essa mineira-paulistana da Vila Mariana aí, bem do ladinho do Parque Ibirapuera!!
    Ah, conhece a clássica piada sobre a Av. Paulista?
    Dizem que todo casamento é igual à Paulista: começa no Paraíso e termina na Consolação! Hahaha!

    Beijos!!!
    Tô amando essa retomada!!

    Responder

  15. Carolina Lages
    set 04, 2009 @ 21:50:54

    Carol que chá vc tomou antes de escrever tudo isso ???? kkkkk
    Ainda bem que eu moro na Vila Buarque =P
    E olha que a gente só te deixou no centro e em lugares fofos rsrs e você saiu ilesa sem ninguém colocar fogo no ônibus !
    Da próxima vez te dou o guia e fazemos um roteiro do passeio safari !
    Beijos

    Responder

  16. Fulana
    set 05, 2009 @ 19:05:52

    crovislimone,

    Eu realmente gostaria saber o que o povo do sul e sudeste tem contra os nordestinos… Eles são tão brasileiros e gente quanto o retso do país. Normalmente encontro nordestinos mais inteligentes e muito bem colocados para criticar paulista ou cariocas que o contrário…

    Saber tirar sarro de paulistas, cariocas ou gaúchos também exige inteligência!
    Isso sim é engraçado, esse carioca é dez!!!

    (início no minuto 3:38)

    Responder

  17. Renato de Recife
    set 09, 2009 @ 23:12:06

    Olá,

    Estive em SP há 2 meses atrás e me senti exatamente como você em relação à Paulista, hehehe.

    Estava hospedado em um hotel na República (será que antes era Império e nos 60 foi Ditadura?) e um amigo foi me levar pra conhecer a cidade, eu disse que queria conhecer a Paulista e ele falou “é logo ali”, putz, andamos pela República, Largo do Arouche e subimos a Consolação, no final do dia eu não tava com calos nos pé, tava com um pé nos calos.

    Quanto a nomes de bairros bizarros, o do meu aqui em Recife é ótimo: Encruzilhada (cheio de despacho e galinha preta). O bairro no qual morei em Olinda se chama Rio Doce, o nome é até bonitinho, mas o rio em questão hoje em dia tá mais para Rio do Esgoto.

    Parabéns pelo texto.

    Responder

  18. Bel
    set 12, 2009 @ 21:56:30

    hasuhsauhsauhsauhasu

    O Itauim BIBI eh bairro de lojinha de calçados infantisssss, Ó-T-E-M-O!

    Responder

  19. Adriana(Dri)
    set 14, 2009 @ 14:10:29

    Carol, eu tô hospedada na zona norte, vila Gustavo.
    Ontem me liga uma amiga q mora no Brooklyn, super zona sul.
    Seguiu-se esse diálogo:
    ela:
    – vem aqui comer uma pizza, tá todo mundo aqui!!
    eu:
    -Imagina, são 7 da noite, qdo eu chegar aí vai ser no mínimo 8:30h além do q, pelo GPS, a noite, sozinha c o BB, eu tenho medo.
    – PAAAARA, q longe e q medo q nada, rapidinho vc chega.
    (…)
    -ok, obrigada pelo convite mas fica pra próxima, qdo eu puder sair de casa ao meio dia e puder dormir aí. rsrsrs

    Vc descreveu direitinho, paulista acha q tudo fica ali, na esquina.rsrs

    Parabéns pelo blog, tô de volta, lendo e me divertindo.

    Responder

  20. Adriana(Dri)
    set 14, 2009 @ 14:26:40

    Ah! mais uma coisa.
    Em relação ao “moço” q falou mal de nordestino.
    O q falta a ele é cultura, viagens e informação.
    Se um dia ele for ao nordeste talvez veja a que nível de ignorância ele chegou em falar tão pejorativamente deles. Só fala mal de nordestino quem nunca pode ter acesso direto a esse destino.

    Ps: sou paulista, mas graças a Deus morei quase minha vida toda no nordeste, em Natal-RN. Tô de volta a São paulo, e nunca, em momento algum me senti inferiorizada em relação as pessoas daqui. Muito pelo contrário, a cada dia, me orgulho mais por ter podido ter uma boa educação e ao mesmo tempo ter curtido tantas formas saudáveis de lazer.

    O q falta a esse rapaz é um bom banho de mar(limpo e quente), pra lavar esse pensamentos de m*. rsrsrs

    Responder

  21. Milena
    set 14, 2009 @ 23:57:42

    Grande imaginação, legal o texto! Aos meus olhos Paulistanos parece que vc acha td feio em SP, mas vc deixou claro que é “na sua cabeça” e é claro que vc gostou daqui, vc ñ teria voltado 8 vezes né?!!
    Boa sorte, bjus!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: