Programa de EXPANÇÇÇÇÃO da EDUCAÇÃOOOO do MINISTÉRIO DA CULTURAAA

Gente. Minha gente. Olha isso:

Essa foto foi tirada por uma amiga minha, GLAAAAAAAAAAIR, querida, na sexta-feira, dia 17 de Julho na Marginal do Tietê.

ESSE é um CAMINHÃO ESCOLA do MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.

Fiquei embasbacada até os pentelhos qdo vi, maaaaas, mesmo assim – pasmem -, teve quem não visse nada demais no “errinho”, justificando que há coisas mais urgentes e tal.

Daí eu quis ilustrar pra uma amiga minha, que foi uma das que não viu nada demais.

Vou chamar essa amiga de “Fê”, e a filha dela de “Laura”.

Segue:

” Fê, deixa eu te perguntar.

A Laura está na escola. Daqui a um ou dois (Ou 3? Whatever), provavelmente vai começar a ser alfabetizada.

Aí tem aqueles exercícios de cobrir ou copiar, sabe? Começa com as letras escritas pontilhadas, e a criança tem que cobrir o A, o B…

Depois vai mudando pra palavras pequenas… E o exercício, agora, é copiar… A tia dá o dever coladinho no caderno, uma folha de papel colada na folha do caderno e com as bordinhas dobradas pra não amassar – hahaouauoa, alguém se lembra? -, e o dever é feito à mão, pq eles aprendem a escrever de “mãos dadas”, então a professora faz a matriz e tira xerox (antigamente era mimeografado).

Daí é uma página inteira com palavrinhas escritas, depois pontilhadas e depois com umalinha pra criança escrever sozinha.

E a Laura começa a fazer e vc ajuda, e fica tooooda orgulhosa… E a tia manda um “parabéns!”, e vc só falta morrer de orgulho!

Daí os exercícios vão ficando mais complexos. “Uva”, “vovó”, “xale”… E a Laura faz todos muito bem feitos!

Na reunião de pais, sobre as avaliações, a tia é categóricaaaa e vc só falta explodir de orgulho da bichinha:

“- Mãe, a Laura faz tooooodos os exercicios corretamente, é muito esperta! Tem pouquíssimos erros pra idade dela! Parabéns!”

E, oras, que mãe não fica envaidecida, né?

Vc sai de lá estufaaada de orgulho!

Pois bem.

Nas semanas seguintes, os exercícios vão ficando mais complexos – BO-LA , BO-CA ,CA-SA – e a tia constantemente manda notinhas de parabéns pra Laura e pra mamãe, que cumprem muito bem as tarefinhas!

Mas eis que chega o dia em que o grau de complexidade aumenta mais, e vc abre a folhinha colada no caderno e a palavrinha do dia é:

CORASSÃO

Vc fica meio sem saber… Pq, afinal, todo mundo erra. Mas e aí? Todo mundo erra, mas e A LAURA??? Ela deve copiar o CORASSÃO, ou vc fala alguma coisa?

Eu vou partir do princípio da sua opinião que se estressar com isso é pouca coisa, então, diante dessa circunstância, vc manda a Laura copiar o “corassão” e fica de bico calado… Afinal, não é isso que vai determinar o futuro ou a vida da sua filha.

Beleza.

A vida continua.

Mas eis que um dia, a atividade fica muito mais complexa, agora é um ditado, e a palavra que a Isa escreveu, e que recebeu um CERTO, foi, espantosamente:

REZISTRO

DESSA vez, tinha uma explicação. Era um ditado, a professora deve ter corrigido sem atenção. Vc escreve um bilhete meio, errrr, sem graça, perguntando se ela tem certeza da correção de todas as palavras do ditado no caderno da Laura, e recebe a resposta: “É, mamãe, sua filha é mesmo muito esperta! Acertou TOOOODAS as palavrinhas!”

Uffff… Meio vesga, vc pensa, pensa e chega à conclusão de que tem que dar um jeito nisso, então decide escrever um bvilhetinho pra diretora.

Pra não parecer grosseira, começa o bilhete falando de um incidenteque aconteceu na semana anterior;  Laura teve diarréia na quinta e vc acha que foi algo do colégio. Em seguida aborda o verdadeiro assunto, sobre os erros da professora.

No dia seguinte, vem na agenda um bilhete da diretora:

“Prezada Roberta;

Agradeço a delicadeza da abordagem, o assunto em questão é, sem dúvidas, muito importante. Estamos tomando as devidas providências e preparando um curso de reciclagem da linguagem para nossos professores.

Quanto à diarréia que Laura apresentou na última quinta, verifiquei o cardápio e pode, realmente, ser algo que ela comeu aqui: o lanche do dia foi cachorro-quente.

Embora eu garanta totalmente nossa cozinha quanto à igiene, chalchicha é uma coisa que, não raro, provoca reações desagradáveis. Esta do lanche era da marca Perdigão.

Já enviei e-mail parao Sac da Perdigão reclamando.

Grata

A Diretora”

O_O

Daí, das duas uma:

1 – vc faz alguma coisa e bota a boca no trombone;

2- vc não faz nada, porque existem problemas mais urgentes e importantes.

Daí, para a formatura de 4a série da Laura, vc faz uma puuuuuta duma maquiagem, compra uma roupa ma-ra-vi-lho-sa pra vc, outra pra ela, pro Marido… Lindoooos!

.. Pra chegar à festa e quase morrer de chorar de emoção com a apresentação dela e dos amiguinhos… Filmando e fotografando tudo…

No final, todos eles ficam de mãos dadas no palco e se dobram, agradecendo ao público, ao mesmo tempo em que desce atrás deles uma bandeira do Brasil enoooorme, confeccionada por eles mesmos, com fotos de todos eles no lugar das estrelas, e com os dizeres destacados, pintados com spray preto fosco:

“ORDEM E PROGREÇO”

Mas deixa… Todo mundo erra em português…

Dá pra sentir o mesmo sucesso da Laura depois de saber que a professora rezistra corassões de chalchicha devidamente igienizadas pela diretora?

É um errinho bobo?

Cara, se a LAURA errasse, seria bobo.

Se a professora errasse, seria grave.

Se a DIRETORA errasse, seria gravíssimo.

Agora, quando o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO erra… Aí é FODA….”

E tenho dito.

Anúncios

Palhaçaaaaaaaaada!

HAHAHAHAAHAUAUAA!

Vindo do Blog do Tas: http://marcelotas.blog.uol.com.br/ .

E querendo falar sobre o vídeo que ele postou lá, mas não tenho a mínima idéia de como postar vídeo da UOL aqui, então é o post de hoje.

Então posto o link e falo aqui.

PALHAÇADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!

Puta merda, e chegou a dar peninha do Sarney… HAOUAUHAOHAOHAOHHO! Juro! Com aquele bigodinho de “meu vô agora é trilionário”…

Haaaaaaaaaaaaaaaaaouhauaohuoahoua!

Ambiente viciado é assim, gente. Pode ver. Em qualquer tipo de ambiente onde existam grandes fatias de poder ou dinheiro – praticamente sinônimos, ou coisinhas que vivem em simbiose -, nego extrapola. Eu não sei exatamente como acontecem esses joguinhos de caráter ali porque, honestamente, não acompanho como deveria nosso querido cenário político brasileiro por falta de tempo; mas em qualquer REUNIÃO DE CONDOMÍNIOOO acontecem coisas assim… Imagina lá… Tudo podre, tudo podre…

Esquecem que apontando um dedo pros outros, outros quatro apontam pra nós mesmos, né?