As Doenças e Suas “Causas”

Recebi este e-mail hoje:

Vale a pena ler e refletir

Segundo a psicóloga americana Louise l. Hay, todas as doenças que temos são criadas por nós.
Afirma ela, que somos 100% responsáveis por tudo de ruim que acontece no nosso organismo.
Todas as doenças tem origem num estado de não-perdão, diz a psicóloga americana Louise L. Hay.
Sempre que estamos doentes, necessitamos descobrir a quem precisamos perdoar.
Quando estamos empacados num certo ponto, significa que precisamos perdoar mais..
Pesar, tristeza, raiva e vingança são sentimentos que vieram de um espaço onde não houve perdão.
Perdoar dissolve o ressentimento.
A seguir, você vai conhecer uma relação de algumas doenças e
suas prováveis causas, elaboradas pela psicóloga Louise.

Reflita, vale a pena tentar evitá-las

DOENÇAS / CAUSAS

AMIDALITE: Emoções reprimidas, criatividade sufocada.
ANOREXIA: Ódio ao externo de si mesmo.
APENDICITE: Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom..
ARTERIOSCLEROSE: Resistência. Recusa em ver o bem.
ARTRITE: Crítica conservada por longo tempo.
ASMA: Sentimento contido, choro reprimido..
BRONQUITE: Ambiente famíliar inflamado. Gritos, discussões.
CÂNCER: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo.
COLESTEROL: Medo de aceitar a alegria.
DERRAME: Resistência. Rejeição à vida.
DIABETES: Tristeza profunda..
DIARRÉIA: Medo, rejeição, fuga.
DOR DE CABEÇA: Autocrítica, falta de autovalorização.
DOR NOS JOELHOS: medo de recomeçar, medo de seguir em frente
ENXAQUECA : Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista.
FIBROMAS: Alimentar mágoas causadas pelo parceiro (a).
FRIGIDEZ: Medo. Negação do prazer.
GASTRITE: Incerteza profunda. Sensação de condenação.
HEMORRÓIDAS: Medo de prazos determinados. Raiva do passado
HEPATITE: Raiva, ódio. Resistência a mudanças.
INSÔNIA: Medo, culpa.
LABIRINTITE: Medo de não estar no controle.
MENINGITE: Tumulto interior. Falta de apoio..
NÓDULOS: Ressentimento, frustração. Ego ferido.
PELE (ACNE): Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo.
PNEUMONIA: Desespero. Cansaço da vida.
PRESSÃO ALTA: Problema emocional duradouro não resolvido.
PRESSÃO BAIXA: Falta de amor quando criança. Derrotismo..
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente..
PULMÕES: Medo de absorver a vida.
QUISTOS: Alimentar mágoa. Falsa evolução.
RESFRIADOS: Confusão mental, desordem, mágoas..
REUMATISMO: Sentir-se vitima. Falta de amor. Amargura.
RINITE ALÉRGICA: Congestão emocional. Culpa, crença em perseguição.
RINS: medo da crítica, do fracasso, desapontamento.
SINUSITE: Irritação com pessoa próxima.
TIREÓIDE: Humilhação.
TUMORES: Alimentar mágoas. Acumular remorsos.
ÚLCERAS: Medo. Crença de não ser bom o bastante.
VARIZES: Desencorajamento.. Sentir-se sobrecarregado.

Curioso não?
Por isso vamos tomar cuidado com os nosso sentimentos…principalmente
daqueles, que escondemos de nós.
‘Quem esconde os sentimentos, retarda o crescimento da Alma’.
“Todos os medos e todos os sofrimentos infinitos vêm da mente”(Buda)”

E, a seguir, a mesmíssima lista, só que comentada por mim. Lógico. Afinal, é MEU blog e eu faço o que quiser, certo?


AMIDALITE: Emoções reprimidas, criatividade sufocada. ->O_O
ANOREXIA: Ódio ao externo de si mesmo. -> Não diga!!! “Ódio ao externo de si mesmo”??? Ou seja, anoréxicos têm ódio de seu próprio corpo?? NÃO DIIIIIGA!!!
APENDICITE: Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom.. -> Profundo, isso.
ARTERIOSCLEROSE: Resistência. Recusa em ver o bem. -> Recusa em ver o bem? Depósitos de gordura nas artérias vêm de RECUSAS DE VER O BEM?? Puta que me parola..
ARTRITE: Crítica conservada por longo tempo. -> Se liga, vó! A senhora ficou conservando essa crítica aí, olha o que deu…
ASMA: Sentimento contido, choro reprimido.. -> Caralho, a pessoa mais asmatica que já vi na vida era também a mais chorona.
BRONQUITE: Ambiente famíliar inflamado. Gritos, discussões. -> Curiosamente, Isabela tem mais bronquite quando meu marido e eu estamos melhor do que nunca. Bem, talvez ela confunda gemidos com discussões… hehehe… if you know what I mean…
CÂNCER: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo. -> Aham. Diga isso a todas as pessoas com cêncer no mundo.
COLESTEROL: Medo de aceitar a alegria. -> PORRA, MEDO DE ACEITAR A ALEGRIA?? É a coisa mais nonsense que já li.

DERRAME: Resistência. Rejeição à vida. -> O_O

DIABETES: Tristeza profunda.. -> “A merda bate na água e a água bate na bunda…”…PORRA, TRISTEZA PROFUNDA??
DIARRÉIA: Medo, rejeição, fuga. -> HAAAAAAAAAAAAAAUOAUHAUHAUHAOAHUAOUAUH! é…
DOR DE CABEÇA: Autocrítica, falta de autovalorização. -> Dor de cabeça pode ser qualquer coisa, honey.
DOR NOS JOELHOS: medo de recomeçar, medo de seguir em frente -> Claro; recomece um caminho ou siga em frente uma maratona com dor nos joelhos, pra ver como é…
ENXAQUECA : Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista.-> Totalmente subjetivo, isso. Qq um com enxaqueca fica com raiva.
FIBROMAS: Alimentar mágoas causadas pelo parceiro (a). -> O_O
FRIGIDEZ: Medo. Negação do prazer. -> A coisa mais óbvia da vida da pessoa…
GASTRITE: Incerteza profunda. Sensação de condenação. -> Incerteza PROFUNDA… Sem comentários.
HEMORRÓIDAS: Medo de prazos determinados. Raiva do passado -> Raiva de ter comido, né? Afinal de contas, se não comesse não cagava,certo?
HEPATITE: Raiva, ódio. Resistência a mudanças. -> Aham.
INSÔNIA: Medo, culpa. -> Medo, culpa e muito mais. Contas a pagar, dor de cabeça… Tudo isso dá insônia.
LABIRINTITE: Medo de não estar no controle. -> Sim, no controle da própria cabeça, que insiste em girar, certo?
MENINGITE: Tumulto interior. Falta de apoio.. -> TUMULTO INTERIOR… Alguém pode esclarecer o que ela quis dizer com isso??
NÓDULOS: Ressentimento, frustração. Ego ferido. -> Ego ferido dá nódulos. Jesusss.
PELE (ACNE): Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo. -> Vou falar isso pra uma meia dúzia de amigas minhas. Vamos ver como reagem.
PNEUMONIA: Desespero. Cansaço da vida. -> Ahaaaam.
PRESSÃO ALTA: Problema emocional duradouro não resolvido. -> O_O
PRESSÃO BAIXA: Falta de amor quando criança. Derrotismo.. -> MELHOR DE TODAS!!! Meu Deus!
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente.. -> Sim, preso ao passado. Ao pudim que comeu. Ao arroz do almoço. Medo de não ter dinheiro pra comer de novo.
PULMÕES: Medo de absorver a vida. -> Tô pasma.
QUISTOS: Alimentar mágoa. Falsa evolução. -> FALSA EVOLUÇÃO…O_O
RESFRIADOS: Confusão mental, desordem, mágoas.. -> Aham, e VÍRUS são coisas do passado, certo?
REUMATISMO: Sentir-se vitima. Falta de amor. Amargura. -> O_O
RINITE ALÉRGICA: Congestão emocional. Culpa, crença em perseguição. -> CRENÇA EM PERSEGUIÇÃO?
RINS: medo da crítica, do fracasso, desapontamento. -> Pourrra!
SINUSITE: Irritação com pessoa próxima. -> Ouviu, Flavinha?? Otto tá puto contigo!!! Houauoauauoauo!
TIREÓIDE: Humilhação. -> Cacete.
TUMORES: Alimentar mágoas. Acumular remorsos. -> Buçanga.
ÚLCERAS: Medo. Crença de não ser bom o bastante. -> Caralhos alados!
VARIZES: Desencorajamento.. Sentir-se sobrecarregado.-> O_O

Porra! Alguém tira o baseado dessa psicóloga??? RELAXA, minha filha, e pára de viajar na batata!!!

Anúncios

Buaháháhá, não passei!

Vou me fazer de triste aqui, senão fica sem impacto.

Buáaaaaaa, não passei na prova do concursoooo! Oh, Jesus!!

De 60 questões, acetei umas 35.  Digo “umas” porque umas três eu marquei errado, tipo, em uma das vezes que “envesguei” enquanto fazia a prova, errei o número que tava marcando e marquei outro número, daí já viu… Não sei o que marquei nessas vezes, mas contei como se eu tivesse errado todas.

E, bom, pra primeiro concurso até que tava bom. Na verdade, segundo. O primeiro eu fiz quando tava grávida. Nem lembro pra onde era, sei que tinha matemática e eu só devo ter acertado umas cinco questões, HAUOHAUOHAUHAUH!

O segundo foi esse. Comecei a estudar um mês cravado antes da prova, estudei português quase todo, administração quase toda, informática quase… nada. Informática eu não consegui estudar NADA, pensei que fosse estar MUITO foda… e tava facílimo. Informática foi o de menos ali.

Agora, vamos combinar, eu tenho esse problema muito sério: eu faço QUASE tudo. Tenho um problema INCRÍVEL com fazer inteiro. Faço tudo pela metade. Se eu tivesse estudado um tico a mais, tipo, uns 4 dias a mais (e eu fiquei as duas últimas semanas do mês estudando praticamente nada), eu acho que eu passaria.

Bom, na verdade, eu presumo que não passei, claro. Pq acertei 35/60, e isso é o equivalente a que, um 5.5? Ou algo assim – sou PÉSSIMA em matemática, até coisas banais assim. Enfim, essa nota é vermelha, né? Masss, sabe-se lá, de repente só tinha anta fazendo prova…

Ai, chega. Vou tomar meu banho.

Palavrão pra Caramelo

(Tô NECESSITANDO saber o que diabos é RSS e como se usa esta por….caria.)

By the way, vocês vão ver uma TENTATIVA minha de falar menos palavrão. Eu chego a achar isso meio ridículo, acho que palavrões fazem parte do meu serrrr e que só não explodi de estress até hoje por causa deles. Tem um texto de não sei quem que fala muito bem sobre isso, um dia eu encontro e posto aqui – dia que não será hoje, porque tô sem saco, sem tempo e sem vontade nenhuma. Hahuhaohauhua.

Ah, voltando. Vou TENTAR parar de falar palavrão por um motivo simples. Minha filha de dois anos e meio me mandou a puta que pariu semana passada, e agora, toda vez que está fustrada ou com raiva fala CARALHO.

Lógico que só numa emergência dessas é que eu poderia pensar em parar de falar palavrão.

Aqui em casa, na linguagem falada (já que ela AINDA não lê) eu já troquei CARALHOS por CARAMELOS, CARAMBOLAS e CARACAS. Caracas pooooode.

Tá sendo MOOOOITO difíciiiil parar de falar meus tão amados caralhinhos… Mas é por um motivo nobre. Esses dias no colégio dela eu ouvi duas menininhas de uns cinco aninhos conversando, uma mandando a outra à merda… E não gostei. Não quero que minha pequena fique igual, só não sei COMO vou fazer isso.

Lembro de quando eu era pequena… Minha mãe falava palavrão pra caramelo, e eu olhava e achava LINDO. O_O. Mas não repetia NENHUUUUM. Achava tudo da minha mãe lindo, até uns nove anos: os palavrões, o cigarro na mão, as roupas meio ripongas… Hahoauuoahuhauh! Mas não falava nem BUNDA. Falava bumbum, e ainda repreendia quem falasse BUNDA na minha frente.

Eu era uma criancinha estranha, mesmo.

Me lembro que aos nove anos falei BUNDA pela primeira vez e me senti libertada. Desde aí, sai de baixo, nunca mais deixei de falar merda.

E não lembro o que minha fazia pra eu não falar palavrão… Ela não me batia e raramente brigava comigo, mas ainda assim deu certo, seja lá o que fosse…

Não  me arrisco nem a perguntar o que ela fez pra surtir esse efeito. Pais e mães nunca lembram de nada de errado que eles fizeram e ela vai dizer que NUUUUNCA FALOU PALAVÃO NA MINHA FRENTE… E eu nao tô podendooooo! Houauhauohuahuha!

Cheguei!

1, 2, 3… Mais um testando!!!

Pois bem. Depois de milhões de tentativas frustradas com o burazine e de MESES pensando que eu era uma ANTA no WordPress, ENTENDI que o poblema era no burazine, mesmo.  Tentei a todo custo modificar um layout, sem sucesso… E não entendia nada no painel de controle!

Minhas opções eram ficar lá, mesmo com um layout horroroso e sem poder mexer em nada (era mesmo limitação do meu pacote), voltar pro Blogspot ou fazer um novo.

Dei um pulo no blogspot… Li as coisas antiguinhas… E até no weblogger, que era onde ficava meu primeiro blog, eu tentei ir. Não consegui, mas tentei. Hahahahaha!

Enfim, decidi fazer outro. Tem MUITO material tanto no blogspot qto no burazine, mas eu queria novos ares. Nova fase, nova cara… Daí vim pra cá!

Então, primeiro vou arrumar a casa direitinho… Tudo certinho… Deois produzir algumas coisas… pra, por último, chamar os convidados!

Então, se vc caiu de pára-quedas por aqui e não tem idéia de quem sou eu, dê uma olhada em filosofandonapotato.blogspot.com e carol.burazine.com . Tem algumas coisinhas legais lá! ;]

Ah! O cabeçalho TOSCO foi feito por mim mesma, viu? Houauhauhauhao!

Bjocas.

v v

xcbdghghghghdgdghdg

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!