O Preço de se Viver

Lendo assim parece até texto profundo, né? “O preço de se viver… Quanto você acha que vale sua vida? Nos dias de hoje, quando o mais precioso presente de Deus pode, de repente, ser tirado de você assim, num momento, num semáforo… Por um Rolex. “

Não, não, deixo ao Luciano Huck a profundidade das coisas; a MINHA profundidade literária nunca ultrapassou os 5 cm. E pretendo continuar aqui por cima, bem na superfície, só boiando. Quando você me vir chegando aos 4 cm de profundidade, pode se segurar na cadeira, pois aconteceu alguma tragédia no mundo, ou estou em depressão, ou faltou chocolate na cidade. Anyway.

Não é de nada disso que eu quero falar, é do preço de se viver MESMO: tô procurando um apartamento. E, puta merda, como é caro viver nesta cidade, meu Deus!

Faz MEEEEEEEEEESES que eu tô procurando um apartamento, mas agora que a dead line tá chegando e o meu vai entrar na reta, apertei a busca. E que merda, que merda. Que coisa cara, que coisa inestimulantemente cara.

Tô procurando um 2 quartos. No meu bairro, um dois quartos custa, no barato, 700 contos. EEEEE o condomínio, uns 300 a 500. Caralhos siameses, IMPOSSÍVEL. Não raro você até encontrar um de 500… Mas com o condomínio a uns 400 e IPTU a uns 200. Ah, pelos escórnios do profeta, tem dó.

Aí, a pessoa já desesperada por moradia, vai ampliando os horizontes. Por isso que preconceito é tudo de errado na vida; para os preconceituosos só resta viver passando fome pra pagar aluguel – e nem é raro achar gente que vive exatamente assim, e, para os não preconceituosos, só resta, realmente, ampliar os horizontes. Literalmente.

A idéia começa procurando apartamentos num perímetro tal. Depois de não achar NADA, NECAS, NOTHING, você expande esse perímetro pra um pouco além do que você gostaria. Mas, com a cabecinha ainda contaminada pelo environment de morar num bairro chique no úrtimo, todos os que você vê naquela área da expansão são, ainda, caros demais pra o que são. E você simplesmente não gosta, pq, afinal, não era a idéia inicial alugar ali, coisa decadente. Argh!

Ah, a capacidade de adaptação do ser humano!!! Inigualável capacidade!!! Só ela faz com que você, depois de alguns meses buscando naquele perímetro expandido decadente sem sucesso, amplie seus horizontes ainda mais e daí a mágica aconteça: a primeira expansão deixa de ser repugnante e passa a ser o objetivo! Houahuhauhauo! Na primeira vez que vc teve que rever seus conceitos e jogar pra mais adiante as margens da sua busca, o espaço entre o campo inicial e a nova margem é asquerosa. Agora, depois de expandir DE NOVO, o espaço entre o campo de busca inicial e a primeira expansão é que parece realmente maravilhoso! Afinal de contas, nada tão “cuico” (como diria meu marido, quer dizer “metidinho”, algo assim) é legal, e aquela expensãozinha é o que dá os ares de intelectualidade a area. OUAAUOHUAHOHAHA! E o novo perímetro ainda é MUITO pra sua cabeça, é o novo “Argh!” da história, a bem da verdade.

O problema é que nem no novo você encontra o que você quer pelo preço que você quer. Na verdade, vamos combinar, o que eu quero pelo preço que eu quero, só nas portas das favelas. Mas agora nem quero mais o que eu quero e pelo preço que eu quero; tô procurando é o que eu menos NÃO quero e pelo preço que eu menos reclame. UOHAOHAUOHAUHUOA.

Aí vem a grande merda. Quando o apartamento é bom, é no quinto andar e não tem escada. O que, com um bebê e planejando outro, não é bacana.

Quando o apartamento é mediano, é num lugar TERRÍVEL. Tem um aqui que dá totalmente pro gasto. Acontece que tem uma boca de fumo na frente e a esquina é dormitório de mendigo. Buá! Com todo o altruísmo que meu ser é capaz de possuir, ainda assim não arrisco viver com minha filha de 1 ano ali.

E, quando o preço é, finalmente, BOM, o apartamento é uma bosta. Um cu, um cu mesmo.

Em alguns, em plena luz do dia você não vê um palmo à frente do nariz.
Em outros, na cozinha cabe OU o fogão, OU a geladeira.
Em outros mais, você pode tranquilamente cagar tomando banho, porque o chuveiro é exatamente em cima do vaso. Poderia ser um plus, né, porque apressa sua vida: “Cague e manhe-se ao mesmo tempo, ALL IN ONE!”. Em outros banheiros, você entra de frente ou de costas, de acordo com o que você quiser fazer lá dentro. Pq, uma vez que você entrou, lá dentro você não se mexe. Se for peidar, saia, senão você é expelido a propulsão de dentro do banheiro.

Alguns apartamentos são tão ridiculamente decorados que você se pega perguntando pro corretor, “você tem certeza que isso não era um puteiro???”.

Enfim, quebra-se mais a cara procurando apartamentos do que com relacionamentos de uma vida inteira.

Paciência. Paciência.

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Mª Flávia
    out 23, 2007 @ 07:09:00

    …Nem fale o quanto é caro…
    Antes da Isa nascer procurei um pra comprar, e só por Deus, viu???
    Acabamos por encontrar um legalzinho e agora temos uma dívida para os próximos 20 anos, affffff….
    Bjos

    Responder

  2. Paty
    out 23, 2007 @ 19:58:00

    Carol,

    Li suas pérolas na PR e resolvi rir mais um pouquinho aqui…

    Vc é uma figura!!! O seu texto é impar!

    Salvei o seu blog nos meus favoritos.

    Abraços!

    Responder

  3. camille
    out 24, 2007 @ 14:15:00

    Putz Carol, vc descreveu como eu me sinto!!! a diferença é que eu estou procurando um terreno pra construir… e nos bairros “legais” onde começamos a procurar, era realmente um absurdo um metro quadrado de terra cheio de mato em cima…. agora já estamos expandindo nossos horizontes para uns bairros mais “populares”… quem sabe achamos… hehehe….

    Ah! vim te visitar por causa dos micos que vc postou na PR, vc é uma figuraça!!!

    PS.: como o seu blog sabe o meu nome??? não falei nada pra ninguém qdo entrei, e meu nome tá ali embaixo com uma bolinha verde já selecionado….. (se vc puder me explicar essa dádiva, sou lesada de natureza!!! =P …)

    bjs
    =**

    Responder

  4. Sofia
    out 25, 2007 @ 08:01:00

    Oi Carol,

    Como muitas li as das peripécias na PR e vim acabar no blog.
    Desde aí, todas as noites eu e o meu marido sentamos aqui para ler as tuas histórias.
    Parabéns vc tem o dom da escrita e de saber fazer os outros rirem.

    Beijos

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: