Quando não é pra ser, não é!

Eu poderia dizer algo como “o que é do homem, o bicho não come”, ou “o que tiver de ser, será”. Mas hoje eu tô o cúmulo do mau humor, portanto, vou dizer a mesma coisa, só que com discurso daqueles que vêem o copo metade vazio: quando NÃO é pra ser, não adianta; não adianta forçar, não adianta sorrir amarelo, não adianta fazer das tripas coração, não tem diabo, nem santo, nem pai-de-santo, não tem macumba e nem promessa que faça acontecer. Tem dias, realmente, que Murphy acorda do teu ladinho, sussurrando” hoje eu sou todo seu, babe!”.

Affffffffffff.

Acordei irritadíssima, insuportável. Aliás, voltarei um pouco mais, tive uma noite TERRÍVEL, minha filha insistiu em acordar de tempos em tempos, eu com um travesseiro terrível, as costas em frangalhos, acordei parecendo Bebel depois de uma noite de trabalho intenso, Deus do céu… Até os pentelhos doíam.

Eu tinha o DIREITO de estar mal-humorada. E usei muito bem este direito: acordei já desejando um “vai pra casa do caralho, porra” no lugar do “bom dia”, pro marido. Huhuuhuh. Pobrezinho.

Irritada, querendo que fosse todo mundo se foder. Paciência, só pra minha filha, que não tem culpa de nada – na verdade, ninguém tem, mas eu jogo a culpa toda no pablo, que, afinal, marido serve pra isso. Houhaohauohhaua.

Maaaaaaaaaas, decidida a ver o copo metade cheio, botei na cabeça que ia fazer as coisas normalmente. E o nosso normal de todo sábado é sair pra passear de manhã e só voltar de tarde.

Assim fizemos.

Café na padaria. Delícia.

Mas como gorda tem mais é que sofrer, decidi pegar um pacotinho de cereal Crunch, que afinal, hj é sábado e eu mereço. Caralho, gorda com cárie é pior ainda que gorda de vestidinho balonê e legging, é visão dos infernos. Gorda com cárie e mal-humorada, sai de perto, que periga ela sentar em você!

Eu tô NO MEIOOO de um tratamento dental pós retirada de aparelho ortodôntico inassistida – leia-se: no banho -, TODOS os meus dentes estão sensíveis.

Saí da padaria já com dor de dente.

Ponto pra Murphy.

Rua, o tempo tava horrível quando saí, e mesmo assim, coloquei uma blusa de alça e calça jeans. Dez passos fora da padaria, me abre um sol de rachar, minha bunda suando condenadamente, que nem uma corna, que gorda merece. Vejam bem, gorda merece a ira divina, é verdade: eu não comi o Crunch cereal??? Porra, desde quando uma magra faz isso, sai da padaria comendo depois de um café da manhã??? Mereci, cara, eu mereci.

Eu mereci que minha bunca gigante ficasse assada dentro daquela calça jeans grossa. Eu mereci. Suei em bicas, nos sovacos, debaixo dos peitos. Odeio suar assim, odeio. E também suei na cara, que suo em bolinhas, meu nariz fica parecendo uma lata de Coca gelada, cheio de gotas.

Ponto pra Murphy.

Marido querendo comprar uma calça, fomos pro miolão de Icaraí procurar.

Andar dia de sábado no miolão de Icaraí é pedir pra se aborrecer, é muita gente, a calçada empaca… Affffffff.

De loja em loja fui com ele, paciente, fazendo um esforço sobre humano pra não ser grosseira – além de tudo, não mencionei, tô de TPM.

Meu esforço de nada adiantou, ele não achou nada que gostasse e termonou dizendo que eu não o apóio: aaaaaaaaaaaah, muleque, se fode, se foooooooooooode!

Irada, impacientíssima, ainda aceitei ir com ele ao cabeleleiro cortar o cabelo.

Chego lá, na espera, Isabela faz cocô. Eeeee, como eu sou muito filha de Deus, o cocô vaza em mim. NUNCA acontece isso, tinha que ser hoje?

É qie Murphy é eficiente. Ponto pra Murphy.

Depois de muito esperar o corte terminar, Isabela tooooda cagada, viemos embora. Ainda passei na padaria, peguei um frango, que não tinha feito almoço… Chego em casa, no elevador, puf.

MINHA SANDÁLIA, que tinha acabado de voltar do sapateiro, ARREBENTA.

Porque Murphy é fiel. Ponto pra ele.

Planejava fazer uns legumes e servir com arroz e o frango. Os legumes acabaram e o frango tava CRU por dentro.

Ponto pra quem, pra quem???

Lá pelas 5, fomos procurar a bendita calça no shopping.
Dor de dente, cabelos no sovaco e nas pernas, que não tive tempo nem pra depilar, andei aquele shopping pra cima e pra baixo com ele pra escolher a maldita. Deu 9 da noite, Isabela começa a soar o alarme do desespero de sono e da chatice, quem agüenta e tem que enrolar até em casa, quem, quem, queeum???

As fraldas em casa tinham acabado, tinha o tamanho dela nas Americanas???

Quando chegamos, as farmácias ainda estavam em horário de entrega????

SE FUDER. queria ter dormido hoje o dia TOOOODOOOO. Caralho.

Mas UMA coisa foi legal: o comentário da Karina, da PR, no post da maconha. Confirmou direitinho a minha tese de que a liberdade é sempre o melhor caminho. =]

Brigada, Karina, salvou meu dia!!!

Brigada pelos coments de todas as meninas, é ótimo saber que alguém lê aqui!!! =]