PobRema de Insônia Urinária

Tá começando a ficar chata essa história, já.

Não bastasse eu parecer uma tartaruga virada quando estou deitada e ter um trabalho ABSURDO pra me levantar da cama, que é baixa, esse lance de acordar mil vezes por noite pra fazer xixi tá me deixando SERIAMENTE aborrecida. Sem contar que está colocando a vida da minha família em risco.

Pois bem.

Eu acordo e não abro os olhos, vou tateando até o banheiro, onde não acendo a luz, sento na privada, faço xixi, me seco, erro a lixeira e invariavelmente jogo o papel no chão, levanto de olhos fechados ainda e volto pra cama. Tudo assim, às cegas e automático, pq senão perco o sono.

Semana passada quase sentei na minha vó.

Tadinha.

A bichinha faz o mesmo esquema que eu. Vai de olho fechado se arrastando até o banheiro, senta, faz xixi… luz apagada, mó silêncio.

E eu fui.

Mas ela já tava lá.

Abaixei e quaaaaaase sentei nela. Deus me perdoe. Graças a Deus ela fez um barulho. E eu levei um puta susto e dei um pulo.

Eu poderia tê-la matado facilmente.

Imagino que o que ela viu tenha se assemelhado muito à imagem que um atropelado vê segundos antes de uma betoneira passar por cima dele.

Minha vó, santa mulher.

Mas não fosse isso, ontem fiz pior.

E eu acho que a Van tem influência macumbística direta nisso, pq estávamos conversando há alguns dias JUSTAMENTE sobre esse assunto.

Só que comigo foi ao contrário.

Enquanto o marido dela levanta a “tampa furada” do vaso e a bichinha vai dormindo e senta ali naquela superfície fria, fina e invariavelmente mijada, ficando momentaneamente entalada e com a bunda a centímetros da água, aqui em casa algum filho da puta fez o contrário. Abaixaram a tampa do vaso. A tampa sem buraco. A tampa que tem aquela capinha com estampas de conchas e estrelas do mar que comprei na Leader Magazine.

Fui eu, dormindo, bolinhística e meio zumbimente caminhando, olhos fechados, baixei as calças do pijama – que por sinal tem uma mancha de tinta de cabelo BEM no rego, dando a impressão de que estou constantemente cagada -, sentei.

Antes que o chegasse ao cérebro o aviso da bunda de que a superfície em contato com as nádegas era aveludada e que de fato havia uma parte plana onde deveria haver um buraco, a necessidade fisiológica aconteceu. Comecei a fazer xixi. Eu não sei, mas começo a desconfiar que as trasmissões neurais das grávidas ficam seriamente afetadas.

E, bem, até chegar à uretra o aviso do cérebro “PÁRA DE MIJAR, ALGO NÃO ESTÁ CERTO”, uns 3 segundos se passaram. Ou menos, mas nunca vi o tempo passar tão devagar.

Nunca fiz tanto xixi num prazo tão curto de tempo.

Já desolada, abri a tampa, terminei o que tinha começado… E abri os olhos, tirei a capa, fui lavar… Isso 3 da manhã.

O sono se foi.

Visitei a gelatina, os cream-crackers, as bananas, o leite, bati um papo curto mas significativo com cada umd esses elementos da alimentação. Tudo isso fugindo do resto de torta de limão que ainda se encontra na geladeira.

Pelo menos nisso eu venci.

Fui dormir às 6 da matina VENCEDORAAAAA, pq nem doce de abóbora, nem torta de limão, nem porra nenhuma que não deveria entrar aqui nesse corpitcho de pelota entraram.

Há males que vêm para bem.

Perdi a inspiração, tchau, vou fazer xixi.

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. :: Dani ::
    maio 18, 2006 @ 20:05:00

    PQP! Do jeito que sou estressada já tinha quebrado o banheiro inteiro de raiva! Rs
    Seu cotidiano é hilário mesmo!

    Responder

  2. Tula
    maio 29, 2006 @ 22:38:00

    HAHAHAHAHA
    Muito linda vc está!
    Aquela fotinha vc fazendo denguinho é LINDA DEMAIS!

    E essas histórias…
    QUero ver as histórias do primeiro banho, trocas de fraldas!

    Beijocas

    Responder

  3. natuza
    maio 30, 2006 @ 05:55:00

    Ai Carol… Vc quase me fez fazer xixi nas calças ou melhor no meio do caminho pro WC, pq é claro que tive que tentar sair correndo… Ler seus textos pra mim está sendo esporte radical…

    Responder

  4. Anonymous
    jun 03, 2006 @ 03:33:00

    Oi Carol,
    esse aqui me matou de rir, especialmente a mancha no rego, rs, rs, rs.

    Vc sumiu, ainda quer contribuir com o jornal?

    Bjo,
    http://www.achei.ca

    Responder

  5. Patricia
    jul 06, 2006 @ 22:57:00

    hahahahahahaha
    eu e meu marido demos mta risada aki da sua mijada HIAOHAIOHAIA
    eu tenho sorte dele ser estremamente cuidadoso e em 1 ano juntos eskeceu a tampa apenas 1 vez!!
    fikei imaginando vc amassando sua avoh HAHAHAHAHAHA coitada!!!
    pior q me colokei no seu lugar ja q faço a mesma coisa, vou no escuro a noite inteira, nao acendo luz de nada senao eu acordo!!
    bejaum

    Responder

  6. Luciene
    jul 28, 2006 @ 18:18:00

    Hahahaha, hilário! Eu acendo a luz, mas meu olho fica praticamente fechado mesmo, mas eu olho td pq morro de medo de alguém respingar na tampa e além de estar morrendo de dor ainda sentar no xixi…blargh…
    bjinhos!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: