REFLEXÕES SOBRE O SONO – ATÉ A HORA EM QUE EU DORMI

Texto do fotolog:

“Ah, e quanto a textos, maluco, ando mais profunda que piscina olímpica. Ontem, durante minhas horas de insônia – eu achava que tinha médico às 8h da matina, o que me faz ter dificuldades incríveis pra dormir (saber que vou ter que acordar cedo, pq invariavelmente meu despertador falha), mas aconteceu que acordei, fui, e… Descobri que o médico era às 8 da noite. ¬¬ – comecei a pensar que existem duas formas de pegar no sono.

Uma é, lógico, quando vc está com sono de verdade, deixa, fecha o zói e pof, apaga. Essa é a mais feliz.

Outra é esta observação que eu fiz de como durmo quando NÃO estou com sono.

Vc frita na cama. Vc vira de lado 18 vezes. Parece que o colchão já deformou. Vc sente que aquele não é o seu lugar e começa a balançar o pé, de nervoso, o que nem de longe te dá sono.

Aí, eis que surgem todos os seus problemas ou pensamentos vigentes, ou seja, todas as coisas que vc tem que pensar e está pensando no momento, no dia, na época. Aí vc fixa o pensamento em alguma coisa e vai aprofundando, cada vez mais concentrado no tema.

De fato, parece que vc se concentra tanto, mas tanto, que chega uma hora que dorme. Parece que entra por uma porta pra dentro da cabeça, e depois tem outra porta, outra, outra, outra… E depois vc não se lembra mais, pq já dormiu.

Tanto é que eu só me lembro até aqui. Eu tava formulando esse pensamento ontem. Com o travesseiro na cara – sou adepta da cabeça-sanduíche na hora de dormir -, eu comecei a pensar isso tudo. E não pude mais evoluir o pensamento pq dormi.

E, por sinal, tive pesadelos. Tinha uma nave espacial que pairava sobre meu prédio e entrava na garagem da Pluma (??? Pluma é a viação de ônibus que eu fui pro Chile e NÃO tem garagem do lado do meu prédio) do lado do meu prédio. E neguinho ficava embaixo, que nem em Independence Day. Eu olhava apavorada…

Mas no fim do sonho a parada era uma nave de um reality show em que disfarçaram metade dos E.T.s como gente e a outra deixaram verdes e cabeçudos, pra ver se se mataram.

Bom, não se mataram.

Pelo menos até o telefone tocar. ¬¬

Tô dizendo, cara… Eu tô uma mescla de mescalina com Ibuprofeno…Tsc, tsc… E sem nunca ter tomado mescalina. “

1 comentário (+adicionar seu?)


  1. abr 04, 2006 @ 14:33:00

    Carolina, como sempre seus textos sao hilarios!!!! Cara, eu me esbagaço de rir, eh mto engraçado!!!!
    Queria fazer uma sugestao: se vc pudesse escrever algo sobre tatuagens, tipo, alguma historia de alguem q vc viu fazer, ou entao a historia da sua mesmo, algo do tipo, acho q seria engraçado tb, afinal, todas as suas historias sao massa d+. Bom, foi so uma sugestao!!
    E ah, parabens pela gravidez viu!!!
    Grande abraço!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: