Outra


E a mais nova é que eu perdi a noção de onde termina minha barriga!

Eu nunca tive uma coordenação motora louvável. Sou daquele tipo de gente que SEMPRE está com algum hematomazinho roxo pelo corpo, que SEMPRE quebra alguma coisa em festas de final de ano, que SEMPRE desfaz os jogos chiques de jantar na casa das amigas – leia-se: eu quebro o primeiro prato -, que SEMPRE cai na rua, nos ônibus, na praia, onde quer que seja. Tô nem aí. Eu sou estabanada, desastrada e totalmente de bem comigo mesma nesse sentido – já entendi que não adianta ficar puta.

Não raro eu erro a porta do banheiro e entro na parede no meio da noite. E não raro também eu, que tenho a cama com o lado direito na parede, meto a cabeça ou o nariz na parede gelada enquanto durmo. No problem, tô acostumada com tudo isso.

Mas a última… Ela veio mais cruéeeeeel. Até porquê não se trata só de mim. Tem mais uma pessoa envolvida, pessoa que eu devia estar PROTEGENDO, e não expondo aos perigos da vida.

Pois bem. Ontem eu queria ovo mexido. Então fui fazer, né.

Um beleza. Deixei o troço lá enquanto fui atender o telefone. Como era o cara do Globo querendo saber da assinatura, desliguei na cara.

E quando voltei fui direto na frigideira.

Tipo, minha barriga tá maior do que nunca, isso é fato. Então agora eu começo a sofrer com isso; enfiei a barriga na frigideira por me posicionar em um lugar onde antes eu mantinha uma distância segura da bichinha. Agora, dona Carolina, NÃO É MAIS SEGURA. Graças ao meu bom Deus, que é Pai, como de praxe eu esqueci de ligar o fogo antes de ir atender ao telefone, então estava tudo frio e não me machuquei.

E isso tem acontecido pra lavar louça, escovar os dentes… Sem contar o episódio da tecla space que eu contei uns dias abaixo aí.

Cada vez mais eu começo a concordar com o repouso absoluto que a médica passou… Quanto menos eu saio da cama, mais seguro meu bebê está!

🙂

Hoje fazendo 18 semanas! 😛